As principais tendências para o mercado mobile em 2017

Por: Matheus Ferreira

No último dia 30 o Yahoo! e a Flurry realizaram um encontro para discutir um pouco sobre o que os dados apontam sobre o cenário atual e o futuro do mercado mobile no Brasil e no mundo.

Entre as informações mais valiosas, pudemos ver que o público brasileiro é apaixonado pelos smartphones com telas grandes, conhecidos como “phablets” e como, apesar de todos os problemas enfrentados no ano passado, a Samsung ainda conseguiu se firmar como a maior fabricante do Brasil.

Abaixo nós trazemos alguns dos destaques.

Tempo de uso do mobile

O tempo de uso dos consumidores no mobile tem crescido ano após ano. Se em 2013 os usuários gastavam 2,6 horas com seus dispositivos móveis, hoje este tempo praticamente dobrou. São cerca de 4,9 horas gastas em smartphones e tablets.

92% do tempo gasto em apps

Desse tempo, apenas 8% da experiência dos usuários é no navegador. Todo o resto acontece em apps específicos. Dentro deste universo dos apps, a hegemonia do Facebook é assustadora. O app é responsável por cerca de 19% do tempo dos usuários em seus dispositivos móveis. Seguido de apps de mensagens e social, Youtube, Música e Entretenimento e Games.

Leia também:  Google também entra na onda e adere aos "snaps"

Retração do mercado de games e ascendência das compras mobile

Durante o ano de 2016 alguns indicadores bastante interessantes apontaram as novas tendências de comportamento no mercado mobile. Os games tiveram retração de 10% (em um universo que ainda está em crescimento); já as compras por dispositivos móveis dispararam 111% em relação a 2015.

O que, certamente, é uma soma entre a confiança do consumidor em realizar transações do seu dispositivo e o investimento em tecnologia dos players brasileiros.

Apps de mensagens; sociais; fotografia; música e entretenimento; revistas e notícias também apresentaram crescimento relevante. Já os apps de produtividade também apresentaram ligeira queda.

Brasil <3 Phablets

Os telefones com telas acima de 5,5 polegadas têm conseguido grande espaço no mundo todo, mas no Brasil eles são realmente um fenômeno. De acordo com os dados do Flurry, enquanto no mundo todo a adoção é mais lenta, com os smartphones de tamanho médio ainda sendo maioria; no Brasil a porcentagem de phablets passou de 40% em 2015 para 56% em 2016.

Leia também:  Warner Bros lança jogo da Mulher-Maravilha em 8 bits

Outra informação interessante é a de que os usuários de phablets têm maior propensão a gastar mais tempo em apps de produtividade; enquando usuários de smartphones de tamanho médio passam mais tempo em apps de mensagens e sociais.

Samsung e o Android dominam o Brasil

Mesmo com a Lenovo fazendo um bom trabalho com a linha Moto no Brasil, o mercado brasileiro ainda continua preferindo a Samsung. Os telefones da coreana são responsáveis por 45% dos dispositivos analizados pela Flurry. Seguidos de Motorola (21%), Apple (13%), LG (9%), Sony (2%) e outros (10%).

Vale destacar ainda que a Apple perdeu uma porcentagem significativa de mercado em 2016, passando de 20% em 2015 para apenas 13% no ano passado.

Leia também:  Globosat vai discutir sobre transformação e reposicionamento em evento Conexão Globosat

O futuro é da realidade virtual e dos apps guiados por voz

Duas das principais tendências do momento são os apps e dispositivos comandados por voz e realidade virtual. Se por um lado os comandos de voz têm ficado cada vez mais populares pela praticidade; a capacidade de imersão dos óculos de realidade virtual é apontada como um dos principais fatores para devolver o interesse do público no mercado de games.

As informações contidas neste texto são do estudo State of Mobile realizado pela companhia Flurry, que pertence ao Yahoo!. O Geek Publicitário teve a oportunidade de conhecer o time da Flurry e trouxe estas informações em primeira mão.

Com amor, GKPB. <3

Publicado por

Matheus Ferreira

Matheus Ferreira, 26. Publicitário e fundador do Geek Publicitário. Falo sobre Publicidade, TV, Design e Tecnologia.

Comentários