JBS e BRF apostam na publicidade para diminuir danos da operação Carne Fraca

Por: Matheus Ferreira

Em mais uma barulhenta operação da PF, a “Carne Fraca”, diversas empresas do setor de carnes foram acusadas de corrupção para distribuição de produtos fora de condições normais para consumo. Mas dentre elas, duas das maiores marcas do setor ganharam maior atenção: BRF e JBS.

Responsáveis por praticamente tudo o que vem à sua cabeça quando o assunto é carne, as duas companhias se viram alvos de uma exposição negativa sem precedentes. E com marcas tão presentes na mente do consumidor devido a uma comunicação constante e efetiva, sobrou para todos os lados.

Tony Ramos, amplamente atrelado ao nome da Friboi chegou a se pronunciar sobre o caso. ainda acabaram virando memes e piadas nas redes sociais.

Leia também:  Balde de Pipoca Power Rangers, Trailer Death Note e Carne Fraca | GKPB Em Vídeo #117
-- Continua depois do anúncio-- -- Fim do anúncio--
“Quem deve estar rindo agora é o Luiz Augusto!” diz um dos memes mais compartilhados em referência à campanha da Sadia (BRF) veiculada na TV.

Carne fraca, gestão de crise forte

Como era de se esperar, nenhuma das duas empresas ficou de braços cruzados, Ambas apresentaram sua defesa para o público com uma infinidade de comunicados na TV e internet. Nas suas tentativas de acalmar os ânimos dos consumidores bombardeados de informações e piadas sobre a operação, JBS e BRF assumiram um posicionamento bastante parecido.

Durante os intervalos de alguns dos principais noticiários do país, as marcas têm veiculado comunicados sérios e enfáticos sobre o compromisso com a qualidade do produto apresentado ao consumidor e também com o combate do que eventualmente possa ter saído errado.

Leia também:  Seara transforma Fátima Bernardes em personagem do Garfield

Neste ponto, ainda, a BRF saiu na frente, ao veicular num dos intervalos do Fantástico, um anúncio onde exibe uma campanha feita pelos próprios funcionários com produtos da companhia em suas casas em uma demonstração de confiança e apoio.

Já na internet, as marcas decidiram apostar nos links patrocinados para conversarem com os consumidores que desejam mais informações sobre a operação. Ao pesquisar “Carne Fraca” ou “Carne Estragada”, por exemplo, um anúncio da JBS aparece como primeiro resultado e leva direto para a página com o comunicado da companhia.

Já quando se procura BRF, ou o nome de qualquer marca do grupo no Google, o primeiro resultado também é um comunicado oficial.

Leia também:  Globo no Teleton, Garfield SEARA e Facebook Flash | GKPB Em Vídeo #99

Um investimento gigantesco que deve comer boa parte do planejamento de comunicação de ambas companhias (há quem diga que um comercial no Jornal Nacional não sai por menos de R$ 800 mil); mas que se faz mais do que necessário na tentativa de manter uma imagem menos danificada possível.

Se essa resposta rápida em comunicação será efetiva, ou até mesmo se o investimento valerá o esforço, ainda é muito cedo para definir, mas não há dúvidas de que toda essa história ainda tem muito a nos ensinar sobre gerenciamento de crise.

Veja este e outros destaques em nosso canal no YouTube:

Com amor, GKPB. <3

Publicado por

Matheus Ferreira

Matheus Ferreira, 25. Publicitário, fundador do @gPublicitario, ♓, amante de arte, música e tecnologia. Snap: ferreiramaath

Comentários