lg-stock_large_verge_medium_landscape

Qual o problema da LG no mercado brasileiro de Smartphones?

Por: Matheus Ferreira

A LG é uma marca consistente em várias áreas da indústria, como TVs, DVDs, Eletrodomésticos, Ares Condicionados e já foi muito mais relevante na área de celulares. Mas de uns tempos pra cá tem ficado difícil pra empresa penetrar com força no mercado de Smartphones. A empresa tem ótimos aparelhos, mas embora só a Samsung realmente esteja conseguindo consolidar sua marca como fabricante com o Android, outros concorrentes estão conseguindo se posicionar no mercado do robozinho verde, enquanto a LG não tem nenhum telefone “objeto de desejo” do público comum. O que estaria de errado com a empresa sul-coreana?

O mais difícil já tá feito

optimusg

O mais novo investimento da marca no Brasil é o Optimus G. Que é bonito, tem um excelente hardware, um preço até um pouco abaixo da média dos concorrentes e um investimento pesado em propaganda, mas até agora eu não vi um reflexo disso nos blogs de tecnologia, nos comentários das redes sociais, no metrô, na faculdade ou em nenhum lugar. O fato é que mesmo não vendo o relatório de vendas da LG dá pra saber que está difícil emplacar um high-end até pra quem se importa com força bruta, como nós, os Geeks. Ao mesmo tempo, o Nexus 4 foi um grande sucesso de vendas no mundo e por aqui também.  A ponto de deixar muitos revendedores sem nenhuma unidade do aparelho. Tudo isso com muito menos investimento em mídia.

Leia também:  Opera lança VPN gratuito para Android. Conheça o Opera VPN

A linha L da LG pode ser considerada de sucesso no mundo do Android aqui no Brasil. Os smartphones foram muito bem aceitos pela população de baixa renda ou simplesmente aqueles que não estão dispostos a abrir o bolso para comprar um dispositivo móvel top de linha. Os aparelhos L3, L5 e L7 infestaram todos os lugares como praga e levaram o acesso à internet e a todo o mundo lúdico dos smartphones a milhares de pessoas, mas aí você conversa com um dono de um Smartphone da linha L e ouve: Eu queria mesmo era um Galaxy S… ou um iPhone 5… Ou até mesmo um Xperia. Nunca ouvi alguém dizer: Quero um Optimus.

A marca Optimus já está um pouco gasta pelo desempenho ruim de aparelhos low end ou até mesmo por aparelhos do passado que não cumpriram o que prometeram com qualidade e eficiência, como por exemplo o Optimus 2x, que quando lançado era um dos poucos smartphones com dois processadores e, às vezes, apresentava mais lentidões do que aparelhos single core. Mas esse problema talvez nem seja do hardware, mas sim do item a seguir.

Skins de fabricante

sw1

Parem, parem, param paaaaaaaaaaaarem de destruir o Android. Eu entendo o fato de que os fabricantes precisam se diferenciar uns dos outros, mas existem mil maneiras de fazer isso sem tentar reconstruir a roda. O design do Android a partir da versão 4.0 é impecável. Se for mexer nisso, faça algo decente e não porcarias só para dizer que são diferentes.

Leia também:  David Bowie ganha emojis para iPhone e Android

A LG tem a pior skin que eu já vi em todos os Smartphones android que já mexi. Ela pode até ser útil em alguns (poucos) pontos, mas algumas coisas são exageradas demais, como por exemplo aquela bolha que se forma na tela para desbloquear. Não consigo me imaginar usando isso todos os dias.

LG-Optimus-G-39

Tá , e como vamos nos diferenciar sem mexer no design do sistema? Simples. Invistam mais em design de produto e inovações em software, não em Design de software. Isso o Google já faz muito bem. Nunca vi alguém querer comprar um celular com TouchWiz, mas sim com os recursos que a samsung oferece em sua ROM oficial que a faz ser diferente das demais. A LG apresenta uma mudança de layout grotesca para as mesmas funcionalidades. E quando adiciona recursos novos, na maioria das vezes são completamente dispensáveis.

A própria Motorola provou pra todo mundo que encher o celular de porcarias inúteis poderia ser tão ruim, mas tão ruim a ponto de acabar com a marca Motoblur que a empresa já usava há alguns anos. Depois da compra pelo Google, de enxugar a linha de dispositivos e da adoção de um sistema mais semelhante ao Android puro, a empresa se reergueu das cinzas e está ganhando um mercado absurdo por aqui com a linha Razr.

Leia também:  Pokémon Go volta a funcionar no Brasil

Foi isso que fez o Nexus 4 vender que nem água e fazer com que os consumidores voltassem a dar atenção à empresa.

Vendam celulares, não sistemas.

Depois de todo o meu desejo ressaltado acima de que a empresa venha a customizar menos o software para fazer coisas fantásticas como o Nexus 4, é hora de cair na real e ver que o problema é a visão de mercado da LG. O (ingrato) vice-presidente da empresa já declarou que não farão algo semelhante ao Nexus 4 novamente, pois embora o aparelho tenha contribuido com marketing positivo, ele não tinha nenhum valor agregado à empresa.

NENHUM VALOR AGREGADO?

Achei que a empresa fosse uma fabricante de hardware, não de software (feio). E aqui não estamos falando de valores dos subsídios não, até mesmo porque a maior fica por conta do Google. A empresa incrivelmente está acreditando que o trabalho que vem fazendo com skins personalizadas está sendo bem feito.

Conclusão

A LG tem nome, tem respeito e qualidade suficiente para ser uma das maiores vendedoras de telefones móveis high-end do Brasil e do mundo. Inclusive se contarmos que (pelo menos no Brasil) o pós-venda da empresa dá uma surra na sua conterrânea Samsung, mas se a empresa continuar insistindo no erro e ignorar os fatos, logo logo teremos uma nova HTC, que saiu do mercado brasileiro de Smartphones depois de gastar muita grana com aparelhos errados na hora errada.

Com amor, GKPB. <3

Publicado por

Matheus Ferreira

Matheus Ferreira, 25. Publicitário, fundador do @gPublicitario, ♓, amante de arte, música e tecnologia. Snap: ferreiramaath

Comentários