lev-saraiva-destaque-geek-publicitario

Aos 45′ do segundo tempo Livraria Saraiva lança seu próprio e-reader. Conheça o “Lev”

Por: Matheus Ferreira

Depois de ver a Livraria Cultura e a Amazon engolirem as vendas de e-books no Brasil, a Livraria Saraiva parece ter finalmente entendido que o futuro está no mercado de livros digitais. Eles acabam de anunciar seu próprio leitor de livros digitais. O Lev vem pra brigar com o Kobo e o Kindle, dois gigantes do mercado. E já chega sem forças.

Um dos poucos diferenciais do Lev foi essa intervenção realizada em um dos pontos de venda.
Um dos poucos diferenciais do Lev foi essa intervenção realizada em um dos pontos de venda.

Os dispositivos são fabricados na China pela até então desconhecida francesa Bookeen  e o aparelho é idêntico com as únicas diferenças na substituição dos logos. Os modelos seguem básicamente as mesmas especificações dos Kindles e Kobos que já encontramos em nosso mercado, mas a presença do slot de cartão SD mostra que o principal concorrente é o dispositivo da Livraria Cultura.

O que em outras palavras significa: não temos nada de realmente novo em questão de hardware.

dimensoes-lev-saraiva

Os preços são basicamente os mesmos do Kindle por aqui: R$ 299 pela versão sem iluminação e R$ 399,00 pela versão com luz. Já os Kobos, assim como qualquer coisa que a Livraria Cultura põe a mão, ficam acima do preço, custando R$ 299 com asterisco pela versão sem iluminação e R$ 479 pelo Kobo Glo.

kindle-paperwhite-vs-kobo-glo
Kindle Paperwhite à esquerda e Kobo Glo à direita

O único diferencial que eu notei foi o fato de o E-book vir com 10 livros inclusos, ainda que não sejam passíveis de escolha e a disponibilidade de baixar 4 best sellers gratuitamente. O que, nem de longe, é suficiente para se fazer notar diante da credibilidade de seus maiores concorrentes. Eu passo.

Em 2012 o mercado de e-books já estava completamente consolidado ao redor do mundo, e os poucos brasileiros que quisessem desfrutar das comodidades do livro digital estavam fadados a altos impostos de importação ou a amigos que davam uma voltinha fora do país.

Uma ótima oportunidade para uma livraria daqui investir no formato e se diferenciar dos concorrentes, não? Mas o que a Saraiva fez? Tentou utilizar do seu poder de mercado para tentar impedir a vinda da gigante Amazon para terras brasileiras. Mas como a tecnologia é cruel com quem a ignora, é óbvio que a tentativa não deu certo e agora eles estão tentando correr atrás do prejuízo.

Boa sorte, Saraiva.

Se você quer mais informações do aparelho da Saraiva, acesse este link. Mas eu já aviso: o Kindle e o Kobo podem ser alternativas bem melhores.

Com amor, GKPB. <3

Publicado por

Matheus Ferreira

Matheus Ferreira, 25. Publicitário, fundador do @gPublicitario, ♓, amante de arte, música e tecnologia. Snap: ferreiramaath

Comentários