Com “anti-logos”, designers protestam contra patrocinadores da Copa de 2022

Por: Henrique Pistor

Ainda faltam sete anos para a Copa do Mundo de 2022 que será sediada no Qatar, mas já surgiram diversas denúncias sobre trabalho escravo nas obras do país. Acabou sobrando para algumas marcas que irão patrocinar o evento. Elas estão sendo consideradas como apoiadoras do abuso aos direitos humanos.

Em forma de protesto contra esses patrocinadores, um grupo de designers criou uma série de logos modificados, que mostram as marcas representadas de uma maneira diferente. As imagens foram chamadas de “anti-logos”.

Anti-logo da Coca-Cola
Anti-logo da Coca-Cola
Anti-logo Adidas
Anti-logo Adidas
Anti-logo Sony
Anti-logo Sony
Anti-logo McDonalds
Anti-logo McDonalds
Anti-logo McDonalds
Anti-logo McDonalds
Anti-logo VISA
Anti-logo VISA
Anti-logo Hyundai
Anti-logo Hyundai
Anti-logo da KIA Motors
Anti-logo da KIA Motors
Anti-logo da Coca-Cola
Anti-logo da Coca-Cola
Anti-logo Adidas
Anti-logo Adidas
Anti-logo da Coca-Cola
Anti-logo da Coca-Cola
Anti-logo Budweiser
Anti-logo Budweiser

Junto das imagens, estão escritas frases como “Orgulhosamente apoiando os abusos dos direitos humanos” e “O impossível não é nada com trabalho escravo”. Todas elas estão publicadas no site The Roosevelts.

Leia também:  O McDonald's desenvolveu um canudo high-tech para tomar Milk-Shake
-- Continua depois do anúncio-- -- Fim do anúncio--

O objetivo do protesto é fazer com que essas marcas exijam boas condições de trabalho aos operários do Qatar. Se vai ou não dar certo, não sabemos. Mas o trabalho ficou muito bom.

Com informações de: BlueBus.

Com amor, GKPB. <3

Comentários