why

Por que é tão difícil comprar um gadget sem defeito hoje em dia?

Por: Matheus Ferreira

Ohh 2013! Estamos no auge da inovação tecnológica. O acesso a criação de hardware é tão simples que vemos produtos como Raspberry Pi ou o Arduino tomando conta de desenvolvedores e anunciando até, para os mais ansiosos, uma nova e silenciosa Revolução Industrial. Mas se por um lado o acesso a hardware de qualidade está cada vez mais simplificado, por outro, nossos gadgets produzidos pelas grandes indústrias estão cada vez mais distantes de serem dispositivos de qualidade. Onde perdemos o fio?

gadgets

Eu passei por uma situação esses dias que me fez pensar tanto a ponto de querer escrever este texto. Fui comprar um notebook e disse para o vendedor: “Quero um notebook novo, que não seja Dell, porque o que eu tenho agora é Dell e eu fui enganado pela empresa, nem LG, porque comprei um celular deles recentemente (Nexus 4) e foi só dor de cabeça”. “Apple?”, respondeu o vendedor, pouco antes de eu completar com um “não gosto de usar o Mac OS”.

– “Hm.. Samsung?”
– Não. Meu amigo tem um e a tela apresentou um defeito muito perceptível.
– “Sony Vaio?”
– “Muito preço pra pouca coisa”

“HP, cadê você?” pensei. Tinha no máximo uns 3 computadores feios pra caramba da empresa expostos.

Continuando quase que sem esperança, ele me disse: olha cara.. só sobrou Asus, e ó.. esse notebook é muito bom! Não tenho reclamações nenhuma dele. Até que eu: “Asus não. Comprei um Nexus 7 e a tela está toda fodida manchada. Não quero nem saber de Asus.”

Nesse momento eu pensei: que merda de fabricantes! Eu quero comprar um computador de qualidade e não consigo encontrar nenhum, porque nenhuma empresa conseguiu me provar nos últimos 4 anos que é digna de desenvolver produtos de qualidade ou que tenham o mínimo de noção pra resolvê-los com um SAC eficiente, caso apresentem problemas.

O pior. De todos os produtos citados aí em cima, 90% dos problems estavam com os dispositivos quando foram comprados. Aliás. Eu estava numa loja física justamente pelo cansaço de comprar produtos com defeito pela internet. Além destes produtos citados aí podem entrar pra lista diversos outros produtos que comprei e vi pessoas comprarem e apresentarem defeito ao serem tirados da caixa ou dias após a compra.

Não pense você que se eu tivesse optado pelo tão aclamado Macbook, além de R$1000,00 mais pobre eu teria um produto de qualidade. Já se foi a época em que os produtos da Maçã eram sinônimo de qualidade. Já perdi as contas de quantos iGadgets com o botão Home sem funcionar direito eu cheguei a ver e, os novos iPhone 5, que supostamente resolveriam este problema com alterações no hardware, estão apresentando defeitos no botão “power”

Uma pesquisa recente concluiu que o brasileiro é o consumidor mais insatisfeito com seus gadgets do mundo. Concluiu não, né, afirmou. Alguém tem dúvidas disso? O preço dos aparelhos aqui quando não são os campeões, sempre fazem questão de aparecer no topo dos rankings. Qualidade? Pfff.. esquece.. mas ok, não é um problema exclusivo nosso.

Não, eu não estou esperando que um milagre aconteça para que nenhum dispositivo fabricado na china aos montes chegue aqui sem a possibilidade de um defeito de fabricação, mas, porra: PRECISA SER A MAIORIA DOS ITENS QUE EU COMPREI nos últimos tempos? Não. Definitivamente não.

“Ah, mas você pode levar na assistência técnica”

Meu filho. Já viu o parto que é achar um celular provisório que encaixo micro e nano SIM? É impossível. Ou seja. Levar um smartphone para o conserto é pedir pra ficar dias praticamente incomunicável. tablets e computadores fazem uma falta danada, e quem já comprou um produto que veio com defeito sabe tão bem quanto eu, que as assistências técnicas só não estão mais cheias ainda, porque a empolgação com o aparelho é tanta e o trabalho e a chatice da assistência é tamanho, que muitas vezes relevamos e convivemos com nossos produtos caros e defeituosos.

SAC? Eu não sei pra que esse serviço existe aqui, na verdade. Porque nunca resolve problemas, só te irrita falando tudo aquilo que uma porta seria capaz de dizer, mas você insistentemente acreditou que a companhia por trás do seu lindo e caro gadget iria te explicar. Nossas operadoras de telefonia são tão caras-de-pau que cobram absurdos e ainda acham que 200mb é um limite de download consideravelmente humano pra um usuário de smartphones.

Enfim, a lista de problemas é longa e chata. A de empresas adimplentes é tão curta que eu não consigo citar aqui. E, ah.. Eu comprei um novo Dell.

Com amor, GKPB. <3

Publicado por

Matheus Ferreira

Matheus Ferreira, 25. Publicitário, fundador do @gPublicitario, ♓, amante de arte, música e tecnologia. Snap: ferreiramaath

Comentários