Quase 80% dos treinadores já abandonaram o jogo Pokemon GO

Por: Igor Caetano

Após 2 meses de intenso sucesso, o jogo acaba chegando naquela fase em que o fato de ser novidade não é mais o suficiente  para manter os usuários. Hoje, segundo um estudo da Slice Intelligent, cerca de 79% dos jogadores já abandonaram o jogo Pokemon GO

Depois de seu estrondoso estouro, Pokemon GO foi rapidamente perdendo sua popularidade. Confira um gráfico do Google Trends com o volume das pesquisas por “Pokemon GO” no Google desde janeiro de 2016 até agora:

Gráfico do Google Trends mostrando a decadência de pesquisas por "Pokemon GO!". Isso apenas reflete o fato de que muitos jogadores já abandonaram o jogo Pokemon GO!

Apesar da decadência de pesquisas após seu pico em 16 de Julho, o jogo continua sendo o de maior faturamento entre os Apps de jogos mobile.  Felizmente, a queda de interesse do jogo é algo normal, uma vez que seria impossível ele se manter com o nível de popularidade dos primeiros dias eternamente.

O fato do jogo, mesmo após a queda de interesse, continuar sendo o primeiro na lista de games mobile com maior faturamento é uma verdadeira conquista. Novas atualizações como: batalhas entre os treinadores, distribuição de insignias e troca de pokemons podem alavancar a popularidade do jogo drasticamente.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Ação social peruana transforma voz de mulheres em manchetes de jornal

Por: Igor Caetano

A cultura machista ainda é algo muito forte em muitos países da América Latina. Esse cenário não é diferente no Peru, recentemente foi relatado pelo INEI (Instituto Nacional de Estatística e Informática), que 32% das mulheres peruanas já sofreram algum tipo de assédio.

Pensando nisso, a agência peruana McCann decidiu realizar uma parceria com o jornal Peru21, um dos mais importantes de todo o Peru. A ideia era pôr a voz de inúmeras mulheres em um dos maiores veículos de comunicação do país.

A ação social peruana selecionou várias mulheres que sofrem violência física, sexual ou psicológica e recolheu seus relatos. Frases como “Calar é também ser cúmplice“, “Ninguém tem o direito de lhe tocar” e “Violência não é amor” foram transformadas em grandes manchetes de jornal estampadas em um fundo rosa.

A campanha ocorreu durante uma marcha convocada pelo movimento “Ni una menos”, movimento muito importante na América Latina que luta pelos direitos das mulheres. Segundo Mauricio Fernandez-Maldonado, VP e diretor geral de criação da McCann Lima:

“O objetivo desta campanha não foi apenas cobrir a notícia, mas ser parte de um movimento que busca acabar com a violência de gênero”

Confira abaixo o videocase da ação social peruana que deu voz às mulheres:

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Ação do Santander transforma pontos de ônibus em pontos de experiências

Por: Igor Caetano

A ação do Santander foi realizada em parceria com a agência Talent Marcel e foi voltada para o público universitário. A proposta era transformar pontos de ônibus em locais de interação para promover experiências entre os jovens e o Santander de maneiras criativas.

Os pontos escolhidos foram os situados próximos as universidades paulistas. Neles, foram disponibilizadas diversas utilidades, como: carregadores de celular, ingressos de cinema, karaokê, capas de chuva e até mesmo wi-fi.

Além disso, no próprio ponto de ônibus alguns universitários são convidados a participar de uma experiência diferenciada em algum lugar da cidade que será gravada e transformada na websérie “De um ponto ao outro”. A websérie está sendo veiculada nas redes sociais do Santander e até então, já teve dois episódios lançados.

Toda a campanha segue a linha comunicacional “O que a gente pode fazer por você hoje?” e tem como objetivo reposicionar a percepção que o público universitário e jovem tem do banco.

Confira os episódios já lançados da ação do Santander:

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Campanha antifumo mostra aos jovens o prejuízo a cada cigarro acendido

Por: Igor Caetano

Hoje, os jovens são vistos pela indústria tabagista como o principal público. Um dos motivos para isso é que os danos causados pelo cigarro não são visíveis de imediato, o que leva muitos jovens curiosos a consumirem.

Pensando nisso, a Publicis Ucraniana desenvolveu uma campanha antifumo que os fizesse perceber diretamente os malefícios do cigarro. A campanha disponibilizou fósforos personalizados com o desenho de um pulmão. Para acender o fósforo era preciso riscar o pulmão.

As caixinhas de fósforo foram distribuídas em cafeterias e outros espaços comerciais. Quando o jovem pedia por um isqueiro ou fósforo recebia a caixinha da campanha. Embaixo do pulmão desenhado tinha a mensagem clara e direta: agora você vê.

Assista abaixo o videocase da campanha antifumo:

Com amor, GKPB. <3

Comentários