que Bottle: esta garrafa sanfonada te ajuda a carregar água economizando espaço

Por: Matheus Ferreira

Carregar sua própria garrafa de água não só é mais barato e prático, como também ajuda a gerar menos lixo. Mas na maioria das vezes as garrafas acabam ocupando muito espaço, o que dificulta as coisas na hora de carregarmos para o trabalho, faculdade ou até mesmo uma viagem. Mas a “que Bottle” quer te pedir uma nova chance.

A “que Bottle” é uma garrafinha muito bonita, que traz um design sanfonado, que além de dar um toque mais moderno, ainda possibilita que ela se reduza a 50% de seu tamanho original, permitindo economizar espaço na bolsa quando estiver vazia. Veja:

Garrafa sanfonada dobrável “que Bottle”

A que Bottle também é a prova de vazamentos e a prova de quedas, caso você seja um pouco desastrado ou já tenha passado pela péssima experiência de molhar tudo dentro da bolsa por conta de algum vazamento. E você também pode colocar líquidos quentes dentro dela sem preocupação, isso porque ela suporta até 60ºC de temperatura.

O projeto do Kickstarter tinha como intuito de reunir US$ 20 mil para viabilizar a produção das garrafas, mas até o momento em que eu fecho esta matéria os desenvolvedores já ultrapassaram US$ 120 mil.

Se você se interessou, pode encontrá-la em duas versões: 350 e 600ml na página do projeto no Kickstarter clicando aqui. Eles entregam em qualquer lugar do mundo.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Os Notáveis: fotógrafo lança financiamento coletivo para criar HQ com heróis brasileiros

Por: Matheus Ferreira

O fotógrafo Fábio Antônio decidiu apostar no financiamento coletivo iFunding para o lançamento da HQ “Os Notáveis”, um quadrinho inspirado nos sucessos americanos como Marvel e DC, mas que traz personagens e histórias tipicamente brasileiros.

A HQ traz super-heróis como Fausto, Paulo Diniz, Virgílio Ferreira da Silva, Alva Aires Vargas e Dora Galdina de Jesus, além dos vilões Aine, Carolina, José Ramos e Edson Izidoro Guimarães, a nova edição da HQ contará com 44 páginas de uma narrativa divertida, jovem e repleta de aventuras, trazendo à tona os fatos conhecidos e também os mais secretos do mundo da moda. Em paralelo, a publicação também retratará a crise política, ética e moral vivenciada atualmente pelo País.

quadrinho-os-notaveis-financiamento-coletivo-tela-1

“As histórias de Os Notáveis mostram alguns acontecimentos que presenciei no universo da moda e aproveita o contexto da crise para passar uma mensagem positiva, procurando resgatar os valores e autoestima dos brasileiros”, explica Fabio Antônio.

O projeto espera receber R$ 150 mil para viabilizar os quadrinhos por meio de doações que variam de R$ 20 a R$ 3.000,00. Se você se interessou e quer contribuir ou saber mais sobre o projeto, acesse a página d’Os Notáveis no iFunding.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Kinorama: um crowdfunding para viabilizar sessões de cinema independentes no Brasil

Por: Matheus Ferreira

Uma das coisas mais fascinantes da internet é a possibilidade de reunir diversos nichos diferentes, criando grupos que são capazes de realizar feitos em coletivos distantes das massas, que jamais poderiam ser imaginados antes. É o que quer a plataforma Kinorama, uma espécie de crowdfunding do cinema.

A ideia do Kinorama é incentivar novas janelas de distribuição e ampliar as chances de um filme alcançar seu público com sessões pré-agendadas com o uso do crowdfunding para financiar as sessões.

catalogo-filmes-kinorama-alternativos
Plataforma deve focar em produções alternativas que têm pouca ou nenhuma chance diante das grandes produções na disputa pelos cinemas.

A iniciativa é fantástica porque nós já sabemos o quão complicado é a vida do cinema nacional, mesmo nas mãos dos nossos melhores distribuidores na desigual luta contra as produções internacionais. Além do que traz uma nova ideia de cinema “on-demand” e coletivo. Algo realmente diferente e muito interessante.

O documentário Epidemia de Cores está previsto para ser exibido no dia 22 de setembro, a partir das 19h no Espaço Itaú- Augusta, em São Paulo. Até o fim do ano Salvador, Brasília, Curitiba e Rio de Janeiro também vão receber sessões nos cinemas do Itaú.

Para que cada sessão aconteça, é preciso alcançar 60% da venda dos ingressos. Para conhecer melhor o projeto e ver os filmes que já estão no circuito, acesse o site do Kinorama.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Após polêmica, hamburgueria Zebeléo não terá mais financiamento coletivo

Por: Henrique Pistor

Ontem uma nova polêmica tomou conta da internet e gerou muita piada – e revolta – dos usuários: Bel Pesce (empreendedora), Léo Young (vencedor do MasterChef) e Zé Soares (do blog Do Pão ao Caviar) decidiram abrir um novo negócio, uma hamburgueria chamada Zebeléo.

Até aí tudo bem, o problema foi a forma que eles procuraram financiar o negócio: através de um crowdfunding (financiamento coletivo), onde havia a pretensão de se arrecadar R$ 200.000,00. Para cada valor doado você teria direito a escolher uma recompensa, como bonés, camisetas e chaveiros.

Algumas das recompensas oferecidas
Algumas das recompensas oferecidas

Óbvio que a ideia virou motivo de chacota entre os internautas e logo as críticas começaram a surgir.

Após a polêmica e mais de R$ 10.000,00 arrecadados, o trio abandonou a ideia do financiamento, tentou explicar o porquê dele e disseram que vão seguir com o projeto por conta própria. Confira o que escreveu Bel Pesce na página do financiamento:

ALGUNS APRENDIZADOS QUE ZEBELEO NOS TROUXE

Ontem foi um dos dias mais intensos de nossas vidas. Sabemos bem o poder da internet. Temos negócios que foram potencializados pela distribuição que a internet é capaz de trazer. Mas foi a primeira vez que sentimos na pele o quanto uma percepção que não esteja alinhada com a intenção pode rapidamente produzir efeitos que te distanciam ainda mais da sua intenção. E, claro, falhas em comunicação podem intensificar essa percepção equivocada.

Aprendemos muito nas dores. Quando iniciamos as discussões de começar uma hamburgueria, no começo do ano, o que me chamou atenção nesse projeto foi exatamente a quantidade de aprendizados que eu poderia adquirir ao ficar muito próxima de um mundo novo para mim.

Fizemos mil planejamentos de como o projeto teria um viés de repassarmos tudo que aprendêssemos adiante, já que um número significativo de pessoas que entram nesse mundo acabam se sentindo perdidas ou frustadas, e sem acesso a informação. Além disso, sabíamos que queríamos trazer as pessoas para perto. Somos pessoas comuns que nos últimos anos sentiram na pele a aproximação de muita gente Brasil afora por meio da internet e também presencialmente, e aprendemos a fazer os nossos projetos de forma a incluir as pessoas.

Tínhamos diversas razões que nos levaram a decidir fazer algo diferente e lançar uma campanha de financiamento coletivo da hamburgueria, e nenhuma delas visava necessariamente levantar dinheiro para começar o negócio. O negócio já vem sendo estruturado há cerca de 6 meses, e o crowdfunding era muito mais focado em uma pré-venda de produtos e experiências do que em qualquer outra coisa. Explico melhor: uma mesma ferramenta, como o crowdfunding, pode ser usada para diversas metas, dentre elas aproximar o público interessado de certas experiências e validar pré-vendas exclusivas de produtos ou serviços.

Financiamento coletivo não é sinônimo de vaquinha ou doações. Mas pecamos na comunicação desse ponto. É importante entender que valores arrecadados em crowdfundings são raramente lucros. Inclusive para campanhas que batem a meta final, e continuam sendo apoiadas mais e mais, o lucro não necessariamente escala.

Nesse momento, poderíamos focar em disseminar o financiamento coletivo como uma modalidade que pode ser usada por qualquer empreendedor, que acho que é um assunto que sem dúvidas vale ser discutido a fundo e de forma neutra, sem a associação a uma ou outra campanha. Poderíamos também tentar reverter algumas críticas respondendo uma a uma, mas o foco é outro: o que é sabido, e não é falado, não é percebido. Temos muitas coisas bem relevantes no posicionamento do nosso negócio e poderíamos focar nelas agora, mas poderia parecer uma resposta reativa diante de críticas, e poderíamos entrar em um espiral de mais percepções incorretas.

Pensamos muito no compromisso que temos com todos que acreditam no nosso trabalho e nos seguem de perto. Tivemos também uma resposta extremamente positiva daqueles que estiveram mais próximos do projeto, e poderíamos deixar a campanha no ar, mas decidimos que vamos aproximar aqueles que querem estar próximos através de outras maneiras.

O nosso plano continua o mesmo de antes, continuamos construindo cada detalhe do restaurante com o maior carinho do mundo, mas achamos que a melhor forma de ser fiel a todos que acreditam em nós é tomar duas ações:

1. Descontinuar a campanha, devolvendo tudo que havia sido levantado a cada um que contribuiu

2. Mostrar as nossas ideias, conceitos, produtos e experiências através da própria execução do dia a dia de levantar esse negócio, e principalmente através daquilo que interessados experimentarão ao visitar o local

Valeu de coração a todos que estão próximos e apoiaram o projeto, e também a parcela de pessoas que nos abriu os olhos para algo que não faz de maneira alguma parte da intenção da gente, e queremos clarificar.”

 

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Xoo Belt: Um cinto para recarregar a bateria do seu smartphone

Por: Matheus Ferreira

O alto consumo de bateria que os smartphones exigem criou não só um mercado de carregadores portáteis, mas esyimulou diversas invenções malucas. Como este cinto que eu faço questão de compartilhar com vocês: o Xoo Belt.

https://www.youtube.com/watch?v=v3X4hvo4wjY

Parece um pouco estranho a deia de utilizar um cinto para carregar o smartphone; mas quem nunca ficou sem bateria fora de casa sem um carregador ou lugar para recarregar o smartphone que atire a primeira pedra.

passos-de-utilizacao-xoo-belt-cinto-carregador-blog-geek-publicitario

 

Além do mais, o cinto é mais discreto e menos constrangedor do que ficar agachado do lado de uma tomada em rodoviárias e aeroportos.

Mas não é raro vermos baterias de smartphones explodindo. Já pensou se algo amarrado em você explode? Bem… De acordo com este vídeo, o material utilizado na construção deste carregador é bem diferente.

https://www.youtube.com/watch?v=kYf_XYO80ew

O Xoo Belt por enquanto está a venda somente na plataforma de crowdfunding Indiegogo pelo preço de US$ 125,00 o que dá uns R$ 320,00 em conversão direta.

Se você se interessou pelo projeto e quer comprar ou simplesmente conhecer melhor o cinto carregador, você pode acessar a página do projeto no Indiegogo clicando aqui.

Com informações de: TechCrunch (em inglês).

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Google Contributor. Uma ferramenta de crowdfunding semelhante ao Patreon

Por: Matheus Ferreira

Comprovando que é uma empresa sempre à frente do seu tempo, parece que o Google está sendo uma das primeiras grandes empresas a notar o quão saturada a internet já está de publicidade.

E eu digo isso porque eles acabaram de liberar (ainda em testes restritos) uma ferramenta de crowdfunding com o objetivo de criar um elo entre criadores e consumidores de conteúdo ao redor da web: o Google Contributor.

o-basico-escolha-uma-contribuicao-mensal-visite-os-sites-participantes-apoie-as-pessoas-que-fazem-web-geek-publicitario

O Google já vem trabalhando neste método há um certo tempo, desde que começou seus experimentos no Youtube que acabaram resultando no YouTube Music Key. Seu recém lançado serviço que permite navegar por clipes musicais sem ser interrompido por anúncios.

youtube-music-key-demonstracao-blog-geek-publicitario-reproducao

O Google Contributor que será utilizado em conjunto com o AdSense por enquanto aceita apenas contribuições de US$ 1 a US$ 3 por mês. Os débitos são feitos a partir das opções de pagamento que o usuário já utiliza em sua conta no Google.

Ao entrar em um site suportado pelo usuário, ao invés dos anúncios do AdSense, ele verá uma singela mensagem de agradecimento.

quando-voce-visita-um-site-participante-google-contributor-blog-geek-publicitario

Obviamente que a publicidade não caminha para sua extinção e eu nem acho que isso seja negativo para nós, publicitários. Mas de fato há um espaço interessante que o Contributor deve abocanhar, sem dúvidas.

Por enquanto o serviço está sendo testado apenas com parceiros específicos como Mashable, Imgur; mas se você achou o serviço interessante, pode se cadastrar no site para ser avisado quando puder testá-lo clicando aqui.

Com informações de: Tecnoblog e GigaOM.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

inCharge: um mini carregador USB pra te acompanhar por qualquer lugar

Por: Matheus Ferreira

Com a expansão de sites de crowdfunding, como Kickstarter e Indiegogo, a quantidade de projetos sensacionalmente malucos que se tornam realidade graças ao financiamento coletivo tem sido cada vez maior. É o caso do inCharge.

Este pequeno carregador USB quer te acompanhar por todos os cantos como se fosse um chaveiro, pra que você sempre tenha um cabo USB para recarregar seu smartphone por onde estiver. Veja o vídeo:

Portátil, flexível, colorido, barato e universal. Uma boa ideia em um senso estético impecável. Nem eu que sou chato achei um defeito até agora pra reclamar.

colorido-incharge-mini-cabo-usb-blog-geek-publicitario

Óbvio que ter um adaptador USB não é tão prático quanto um carregador com entrada para tomada. Mas nos dias de hoje, as portas USB têm sido cada vez mais fáceis de se encontrar. Sem contar que por motivos óbvios de tamanho e compatibilidade mundial não é viável fazer um dispositivo com plugues para tomadas.

Até a embalagem é pensada pare reduzir ao impacto ambiental.
Até a embalagem é pensada pare reduzir ao impacto ambiental.

O carregador que, por enquanto, custa US$ 9 dólares foi criado por dois italianos, que precisavam conseguir US$ 20 mil no Indiegogo para colocar o projeto em prática. E… se deu certo? Bem, até o momento em que escrevo este post eles já ultrapassaram os 120 mil.

incharge-microusb-lightning-blog-geek-publicitario
Compatível com iPhone, Android, Windows Phone e tudo mais o que permitir que você recarregue com uma porta MicroUSB.

Você pode até achar opções parecidas por um valor menor em sites como o Ali Express. Mas não tem o mesmo charme e qualidade de construção como o inCharge.

Se você ficou interessado, pode acessar a página do inCharge no Indiegogo, clicando aqui.

Com informações de: Gizmodo Brasil.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Air Umbrella: esta guarda-chuva quer te proteger usando… Ar!

Por: Matheus Ferreira

Esta é, provavelmente, a coisa mais maluca que eu vi nos últimos dias. Esse guarda-chuva aí é uma obra de arte tecnológica que cria um fluxo de ar em 360º que faz com que os pingos de chuva se desviem para o lado, ao invés de te molhar.

diagrama-esquematico-guarda-chuva-de-ar-blog-geek-publicitario
Diagrama demonstrando funcionamento do guarda-chuva de ar.

Ele é tão incomum, mas tão incomum que é impossível olhar pra um e achar que vai dar certo. E ainda assim é mais impossível ainda não querer ter um pra testar e se sentir a pessoa mais hi-tec do mundo.

Veja o vídeo desse troço em funcionamento (aos 1:33):

Sim. O guarda-chuva ainda é um projeto do Kickstarter, mas até o momento em que eu escrevo este post, com 117 apoiadores eles já passaram cerca de 20% do valor de US$10 mil estipulado para colocar o projeto em produção. Ou seja: funcionando bem ou não, ele vai sair do papel.

air-umbrella-guarda-chuva-ar-kickstarter-foto-prototipo-blog-geek-publicitario

Eu só fico aqui pensando na viabilidade de um produto que jogue o ar pro lado sendo utilizado em lugares com muitas pessoas, como o centro de São Paulo, por exemplo. É praticamente impossível não imaginar que você iria encher a cara de alguém d’água.

Mas, cara… Se eu tiver um guarda-chuva de ar, o que são as pessoas ao meu redor?

Com informações de: CNET.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Movpak: um skate elétrico sensacionalmente acoplado a uma mochila para ser utilizado a qualquer momento

Por: Matheus Ferreira

Eu não sei se defino isso com o uma Mochila-Skate ou um Skate-Mochila, eu só sei que eu traficaria meus órgãos por um Movpack.

Essa coisa sensacional une uma mochila a um skate elétrico, permitindo que você se desloque com facilidade e ao mesmo tempo tenha um lugar seguro, prático, confortável e muito hi-tec pra guardar suas coisas. Inclusive o próprio shape.

O Skate chega a cerca de 24 km/h, possui uma espécie de joystick sem fio para controle e ainda conta com uma grande bateria que pode ser utilizada até mesmo para recaregar dispositivos móveis como smartphones e tablets.

O pesoal do TechCrunch testou o Movpak e disse que ele realmente é capaz de tornar o transporte diário algo mais divertido.

O projeto do Movpak foi adicionado hoje ao Kickstarter e não está nem um pouco barato. A versão mais barata do pacote que lhe dá direito ao skate custa US$ 999 no primeiro lote de produção. Os mentores do projeto ainda informaram que quando lançado como um produto final o valor deve estar em torno de US$ 1.999. Droga!

Com informações de TechCrunch.

Com amor, GKPB. <3

Comentários