A Vida de Robson: que ação misteriosa é essa?

Por: Matheus Ferreira

Frases como “Robson só bebe chopp sem colarinho”, ou “Robson paga a academia, mas nunca vai” começaram a ser vistas em um fundo verde pelos mobiliários urbanos de São Paulo e Rio de Janeiro sem qualquer assinatura, além de uma página no Facebook chamada A Vida de Robson, que também não tem qualquer menção a nenhuma marca.

A ação chega a lembrar muito o que aconteceu em meados de 2014 com a Smirnoff e sua campanha #UmBrindeAVidaReal, que estampou cidades ao redor do país com frases instigantes e muito mistério. Mas e aí, quem diabos é esse Robson? Ou melhor, de onde será que é esse tal de Robson?

Minha vida nas ruas de São Paulo HAHAHAHAHAHHAHAHAHAA #avidaderobson

A photo posted by Binho (@binhomxt) on

Houve gente que achasse de tudo: que fosse alguma ação da Mentos(?), um novo programa do Multishow e até mesmo uma nova ação da Smirnoff e até mesmo o SUS, porque o perfil paulistano do Sistema Único de Saúde chegou a fazer alguns posts utilizando a mesma identidade visual e hashtag.

campanha-a-vida-de-robson-imagens-moburb
Exemplos de textos utilizados pela campanha e compartilhados no Instagram pelos consumidores. Imagem por @robson_fsilva no Instagram – Reprodução.

Mas de quem é a campanha “A Vida de Robson”?

Atualizado em: 16/10/2016 – 2h43: Aparentemente o mistério foi resolvido. Hoje a página A Vida de Robson fez um post onde finalmente uma empresa se responsabilizou pela criação. Tudo indica que a empresa por trás da ação é a Associação Brasileira de Out of Home.

Robson colecionava figurinhas. Agora, virou um figurão. Quem anuncia em mídia OOH aparece. diz o texto da peça publicada na página. Veja:

Mas e o SUS?

De acordo com as pesquisas que eu fiz aqui, as imagens do SUS aparecem alguns dias depois das imagens do teaser nas peças de mobiliário urbano, o que indica que aparentemente o pessoal do SUS aproveitou o buzz e criou uma campanha de incentivo em cima disso.

Aliás, o SUS não seria a única marca a fazer isso. Diante do mistério, diversas outras marcas também aproveitaram para promover seus produtos, como a Somos Leão, a Cachaça Redentor e a sanduicheria Hall.

Anteriormente nós havíamos levantado a hipótese de que a ação poderia ter a ver com a plataforma Mundo dos Exames, pelo fato de serem responsáveis pelo domínio “A Vida de Robson”. Mas aparentemente eles não tinham nada a ver com a campanha, somente devem ter comprado o domínio também pra se aproveitar da popularidade da campanha.

Veja este e outros destaques em nosso canal no YouTube:

Imagens: reprodução Instagram. Imagem de capa: Marcela Perdigão e Gabriel Mesquita

Com amor, GKPB. <3

Comentários

O despertador da desigualdade da MTV alerta que as mulheres devem sair mais cedo do trabalho

Por: Colaboradores

A MTV se uniu com a agência Party New York para protestar de forma bem criativa a carga horária das mulheres no mercado de trabalho nos EUA. As mulheres ganham 79% do que os homens ganham no país, sendo assim, nada mais justo que elas trabalharem só 79% , quem vai mediar isso é o relógio “Clock Work 79%” que alerta o horário de fim do expediente, para elas 😉

A desigualdade em relação ao salário das mulheres comparado ao dos homens já é antiga, vem sendo pauta de diversos debates feministas e uma leva de protestos e manifestações calorosas ou simplistas, como essa.

Foram fabricados 400 relógios despertadores, que chegaram as mãos de mulheres de vários setores em diversos pontos do país, isso tudo para destacar o “Dia da Desigualdade Salarial”. Desde de 2014 a MTV já tem a patente do relógio que foi lançado para fóruns que discutiam desigualdade, preconceito racial e de gênero.

A criação teve um bom feedback nas redes sociais ganhando vários tweets das mulheres que receberam o despertador.

Unir criatividade com protesto foi a proposta da campanha, afinal de contas os 79% são apenas para mulheres americanas, as mulheres africanas e latinas chegam a ganhar menos, 55% e 60% respectivamente.

Por Pedro Ribas.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Este despertador te acorda com uma sequência de tapas na cara

Por: Matheus Ferreira

Eu sempre tive problemas na hora de acordar. Com a vida corrida que a gente leva, dormindo tarde e acordando cedo, a gente precisa de algo realmente bom pra fazer a gente acordar. E este despertador pode ser a resposta que nós estávamos procurando!

A entusiasta de robótica Simone Giertz criou o que ela chamou de “A Máquina de Acordar”. Um despertador com um braço mecânico acoplado, que gira quando o relógio toca, fazendo com que você leve uma infinidade de tapas na cara até acordar. Eu não estou brincando:

Não é maravilhoso?

Esta é uma estratégia um pouco radical demais, mas pelo menos é mais econômico do que aquele conceito que rasga seu dinheiro enquanto você não acorda.

De qualquer forma, eu não tenho dúvidas de que um despertador como este seria ideal pra mim, e pra muitas pessoas que eu conheço em muitas ocasiões. Não acorda? vai pra debaixo do despertador. Tá sofrendo pelo(a) ex? Vai pra debaixo do despertador. O papel de trouxa tá demais? Vai pra debaixo do despertador.

Se você se interessa por robótica, ou simplesmente está desesperado por um despertador como este, no vídeo abaixo ela explica um pouco do processo criativo (em inglês).

Com informações de: Cnet.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Apple lança série de comerciais para promover relógio Apple Watch

Por: Matheus Ferreira

Continuando sua difícil tarefa de tornar um dispositivo tão caro como o Apple Watch em um objeto de desejo, a Apple acaba de liberar uma série de novos comerciais demonstrando o relógio em uso.

No total são 6 anúncios com cores psicodélicas, personagens bem diferentões e trilhas bastante impactantes. Algo peculiar até mesmo pra quem está acostumado com os anúncios da maçã.

O Apple Watch chega ao Brasil em 16 de outubro, com preços que começam em R$ 2.899,00.

Com informações de: CCSP.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Smartwatches Android agora funcionam oficialmente com iPhones

Por: Matheus Ferreira

Os smartwatches ainda estão provando sua existência, mas o fato é que temos algumas opções bastante interessantes com Android Wear, inclusive já à venda no Brasil. Enquanto isso, os usuários do iPhone estavam apenas ao Apple Watch.

Mas isso está prestes a mudar. Isso porque o Google acabou de anunciar que agora o Android Wear é oficialmente compatível com o iOS.

android-wear-suporte-iphone-ios-2-blog-geek-publicitario

O suporte ao aparelho da Apple ainda está um pouco limitado, o que deve ser melhorado nas próximas atualizações, no entanto já é possível utilizar os principais recursos do sistema.

Veja o que você pode fazer com o Android Wear pareado com o iOS:

  • Obter suas informações em um relance: Verifique informações importantes como chamadas telefônicas, mensagens e notificações dos seus aplicativos favoritos. Android Wear suporta telas “always-on”, então você nunca vai ter que mover seu pulso para acordar o seu relógio.
  • Acompanhe suas atividades: Estabeleça metas de fitness, e recebe diariamente informações semanais de seu progresso. O seu relógio automaticamente monitora sua caminhada e corrida, e até mesmo mede a sua frequência cardíaca.
  • Poupe tempo com a ajuda inteligente: Receba dicas oportunas como quando sair para compromissos, informações de trânsito, e status do voo. Basta dizer “Ok Google” para fazer perguntas como “Será que vai chover em Londres amanhã?” Ou criar lembretes com “Lembre-me de embalar um guarda-chuva.”

Por enquanto, o pareamento está funcionando apenas com o LG Watch Urbane, mas o Google deixou bem claro que o suporte será estendido logo logo para todos os outros dispositivos que rodam Android Wear.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

Review: Moto 360 – O melhor relógio inteligente à venda no Brasil

Por: Matheus Ferreira

O que é um Smartwatch?

review-moto-360-blog-geek-publicitario (11)

Esse é um ponto muito interessante. Afinal, o conceito de smartwatch é algo muito novo e, pra ser sincero, ele ainda está sendo formado. Mas uma coisa que procurei manter em mente o tempo todo enquanto analisava o Moto 360 é que ele era em sua essência um relógio. E assim deveria ser.

Basicamente, o que um smartwatch deve fazer é se conectar ao seu smartphone para facilitar a visualização de notificações, interagir com alguns apps específicos e fornecer informações a respeito do seu corpo, como monitoramento de atividade cardíaca e dos seus passos.

Smartwatch é diferente de Smartphone.

DSC_6340

Parece um pouco estranho dizer isso, mas quando se tem uma tela no seu braço é, no mínimo instintivo querer tratá-la como um smartphone.

Talvez pensando por este lado seja possível entender porque a Samsung criou algumas tranqueiras como o Galaxy Gear S. Que só tem nome de relógio, mas é praticamente um mini-smartphone acoplado ao seu braço.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (59)
Samsung Galaxy Gear S

E aí entra uma questão um pouco difícil de ser respondida: transformar os relógios em morfadores para podermos utilizá-los praticamente como smartphones e facilitar a nossa vida, ou simplesmente aceitar que eles são relógios e limitar seus recursos?

Esse é um dilema que os próximos dispositivos terão que resolver. Mas, hoje, é fácil afirmar que a Samsung foi pra um lado e o Google, acompanhado dos fabricantes que usam Android Wear, foram para outro.

Conteúdo Da Caixa

review-moto-360-blog-geek-publicitario (12)

A caixa do Moto 360 é linda. Ocupa mais espaço do que deveria pelo tamanho do que tem dentro, é verdade, mas ela é redonda e muito simpática.

Dentro da caixa só o necessário: o smartwatch, o cabo de alimentação e o carregador.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (14)

O que gastaram de espaço na caixa, economizaram no manual. Ele tem quatro páginas. E pra falar a verdade, eu nem sei se dá pra chamar isso de manual mesmo. Mas tudo bem… Quando foi que você leu um manual?

Como ele funciona?

review-moto-360-blog-geek-publicitario (7)

O seu Moto 360 pode fazer coisas básicas sozinho, mas ele só é um dispositivo realmente inteligente conectado ao seu smartphone por meio do Bluetooth. E essa é a única conexão que ele deve fazer.

Visto que não há Wi-Fi ou espaço para chips 3G, o seu Moto 360 é só um corpinho bonito. O cérebro mesmo será seu smartphone.

Design

review-moto-360-blog-geek-publicitario (5)

Esse é o grande triunfo do Moto 360. Isso porque ele é definitivamente o smartwatch mais bonito que já vi até o momento em que eu escrevo este review.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (3)

Com apenas 4,6 cm de diâmetro e inacreditáveis 1,1 cm de espessura, ele é, obviamente, maior que um relógio analógico normal, mas ele é discreto o suficiente para passar despercebido.

Resistência e durabilidade

review-moto-360-blog-geek-publicitario (56)

Num primeiro impacto, tanta beleza parece oferecer um efeito colateral: seria este dispositivo frágil demais para o pulso de um destrambelhado como eu? A resposta curta e rápida é não.

O meu Moto 360 é o preto. E eu comprei com um medo desgraçado de que acontecesse o mesmo problema que os primeiros iPhones pretos apresentaram. Isso porque eles são bem parecidos na lateral em aço pintado. Mas depois de diversas batidas em tudo quanto é tipo de superfície, meu Moto 360 está intacto.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (44)

Eu nunca achei que fosse dizer isso, mas parece que a Motorola fez um trabalho muito bom.

Sistema e Usabilidade

O Google fez realmente um bom trabalho com o Android Wear, principalmente se considerarmos que o sistema ainda não completou nem seu primeiro ano de vida.

Prós

O Design é encantador. Num primeiro momento fiquei um pouco receoso por saber que a tela redonda poderia causar alguns problemas, mas em tudo o que foi desenvolvido pelo Google ou empresas decentes se encaixa perfeitamente.

Outro recurso bacana é a possibilidade de cadastrar o relógio como um dispositivo confiável por meio do recurso “Smart Lock” e assim nunca mais precisar digitar uma senha para desbloqueá-lo enquanto você estiver por perto.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (18)

 

O controle de música também não decepciona. É possível ver a capa do disco e o nome da música que está sendo reproduzida no seu dispositivo. Com um deslizar para a esquerda é possível ver o controle de volume e os botões para avançar ou retroceder uma faixa.

Recebeu um SMS, uma mensagem no Whatsapp ou até mesmo no Facebook Messenger e quer responder pelo telefone? Desapegue do teclado. É só falar com o Moto 360 e ele entende muito, mas muito bem tudo o que você disser.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (21)

O Android Wear consegue ser paradoxalmente sensacional e decepcionante ao mesmo tempo. Isso porque o sistema é tão bom, mas tão bom, que com pouco tempo de uso você sente a necessidade de fazer mais com ele. E é aí que vêm as limitações.

Contras

Algumas coisas são irritantes, como o fato de o reconhecimento de voz nunca utilizar uma %$#@! de uma letra maiúscula no reconhecimento de voz. Talvez haja alguma forma de mudar isso, ou algum comando em voz mesmo, mas isso desencadeia no segundo contra…

review-moto-360-blog-geek-publicitario (19)

Não há uma lista de comandos, ou um guia de como utilizar melhor o sistema. Tudo tem que ser descoberto sozinho. Mas mesmo tendo anos de familiaridade com o Android, eu achei a curva de aprendizado do Wear muito longa. Já revirei a internet atrás de recursos do Android Wear e ainda estou com a sensação de que posso fazer mais com ele, mas não sei como.

Os tais apps favoritos…

review-moto-360-blog-geek-publicitario (23)

O cenário de apps para Android Wear é algo bem semelhante ao que se encontrava no início dos tablets com o Android lá em meados de 2011/2012. Portanto, não espere muito.

Apps oficiais

Eles são onde um comprador de qualquer smartwatch deve focar sua atenção na hora da compra. Isso porque ainda não existe nenhum grande app de terceiro que faça coisas sensacionais.

Então, se você se interessar por um relógio inteligente pelo que os apps do Google e do fabricante são capazes de fazer, o que vier é lucro; agora, se comprar esperando uma oferta de apps interessantes para instalar, a chance de uma frustração é grande.

Google Now – Falar de Android Wear e Google Now em smartwatches é praticamente redundância. Isso porque o Android Wear sem o Google Now é o cérebro do Android Wear.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (20)

Os comandos de voz são precisos. Alarmes, notas, compromissos, cronômetros e buscas pela Web são muito simples de serem criados somente falando um pouquinho com o seu relógio. E como ele não tem uma gaveta de apps, vá se preparando para falar bastante.

Pra quem tem um smartphone e já utilizou o serviço, imagine que todas aquelas notificações inteligentes passarão do seu smartphone para o seu braço. Com o diferencial de serem muito mais precisas e convenientes. Voos, horários de ônibus, trajeto para pontos de interesse, clima, tudo ao alcance do seu pulso. É uma mão na roda.

Suíte de Saúde da Motorola – Eu não sabia como chamar os apps da motorola, mas acho que chamá-los de suíte de saúde talvez seja a melhor opção. Depois do Google Now eles são a coisa mais interessante que você vai querer ver no seu moto 360.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (24)

Graças ao sensor de batimentos cardíacos (um diferencial em relação ao concorrente direto LG G Watch) e a outros sensores do relógio, você pode monitorar a frequência cardíaca, medir seus passos, ver quantas calorias queimou, entre outras coisas que o app dá conta direitinho de capturar e te mostrar sempre que for conveniente.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (25)

Google Music – Outro ponto interessante é a integração com o reprodutor de música do Google. Dizer “Ok Google, reproduzir música” faz com que ele abra o app no smartphone e passe a reproduzir músicas aleatoriamente.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (17)

Enquanto uma música estiver sendo reproduzida no seu aparelho você verá um card com o nome da música, artista e foto do CD (é uma das minhas telas favoritas). E o controle da música é satisfatório, como já dissemos ali em cima.

Google Fit – Com tão poucos apps para o Android Wear o Google e os fabricantes resolveram concorrer no quesito saúde.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (26)

O Google Fit é basicamente um concorrente da suíte de apps da Motorola. Ou seja, com ele você pode fazer basicamente as mesmas coisas: monitorar a frequência cardíaca, ver quantos passos deu, etc. Com a diferença que no Fit você pode acompanhar os gráficos (que são poucos, bem poucos) pelo smartphone.

Os dois ficam ativos aqui, mas por algum motivo obscuro eu prefiro os apps da Motorola.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (27)

Google Keep – Com o Google Keep você pode visualizar notas salvas no serviço do Google. Você não vai precisar de nada além disso. É útil.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (29)

Câmera do Google – Com a câmera do Google é possível utilizar o relógio como um disparador remoto. Abra o app, e um card aparecerá na tela do seu relógio. Abrindo o card um botão irá aparecer e pronto: é só tocar no botão e o aparelho dispara.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (30)

Apps de terceiros

Existem menos apps do que seria ideal, mas mais do que eu imaginava encontrar. Algumas coisas interessantes, mas na maioria dos casos são todos feitos por desenvolvedores independentes. O que, quase sempre significa bugs e uma despreocupação com estética.

Calculadora – Pode parecer idiota, mas ter uma calculadora no pulso é muito útil. Instalei só pra relembrar os velhos tempos em que eu sonhava em ter um Casio, mas já perdi as contas de quantas vezes eu utilizei.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (33)

Duolingo – Talvez um dos apps de terceiros mais interessantes para o Android Wear seja o Duolingo. Com ele é possível matar o tédio com uma espécie de jogo, onde ele dá a palavra em português e você precisa acertar a tradução.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (36)

Não tem muita interação. Ele te dá um tempo pra pensar e você marca se tinha pensado corretamente ou não. Sim, é um jogo para pessoas honestas.

Audio Recorder – Não tem muito o que explicar. Com o Audio Recorder você pode criar anotações de voz com o seu relógio.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (37)

Na versão paga você tem alguns recursos extras como melhor qualidade das gravações, etc. Mas como ninguém vai gravar um CD com o relógio, a versão básica deve quebrar um galho.

Bring – O Bring é um app que eu já achava sensacional no smartphone. Com ele você pode criar listas interativas de compra com direito a desenhos ilustrativos e checklists fáceis.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (38)

No Moto 360 ele te mostra tudo o que você precisa comprar de forma muito bonita e fácil. Já pôs no carrinho o produto que estava lá? Toque no item que aparece no relógio e ele será marcado como “comprado”.

Wear Internet Browser – Com o Browser você consegue acessar páginas da web com o seu relógio. A usabilidade é ruim, mas bem, pense que você está acessando um site por um relógio. Acho que não tem como esperar algo melhor.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (39)

Calendar for Android Wear – Algo que eu esperava desde o começo com o Android Wear era uma gestão de calendário pelo relógio. Mas de alguma forma inexplicável o Google Calendar não está lá. Mas este app tapa o buraco.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (40)

Wear Camera Remote – O app de câmera do Google é útil, mas não tanto quanto este. Ele abre a câmera sozinho e ainda espelha tudo o que a câmera está vendo pra facilitar na hora de capturar a foto. Poderia ser melhor, mas já é muito bacana.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (41)

Tem um Moto 360 e tem uma sugestão de app legal? Deixe nos comentários!

Watch Faces (Mostradores)

review-moto-360-blog-geek-publicitario (42)

Uma das melhores vantagens de um smartwatch sobre um relógio comum quando falamos de mostrar a hora é a possibilidade de utilizar os mais variados tipos de mostradores.

O próprio app da Motorola já possui algumas opções muito bonitas, como o Pascoal, por exemplo, que foi vencedor de um concurso de Design promovido pela Motorola.

Mas caso você queira outros mostradores, a Play Store está repleta de boas opções. Algumas delas pagas e um tanto caras, mas outras gratuitas, como o Intellicon Watchfaces, que oferece diversos mostradores personalizáveis dentro de um único app.

Games

review-moto-360-blog-geek-publicitario (48)

Nem só de utilitários vivem os smartwatches. Alguns desenvolvedores conseguiram fazer um ótimo trabalho ao desenvolver games para uma tela redonda e tão pequena como a do Moto 360.

Os que eu mais gostei e recomendo foram: Flopsy Droid, que é uma espécie de Flappy Bird; o Invaders, que traz um dos games mais clássicos para o Android Wear e o Swype True, um game bem original de raciocínio, onde você tem um tempo para fazer operações matemáticas e escolher a resposta certa.

Bateria

review-moto-360-blog-geek-publicitario (51)

Tudo isso leva uma bateria danada, não?

O Moto 360 é um relógio com 46mm de diâmetro por 11.5mm de altura. Dentro desse corpinho tem que caber tela, sensores, bateria e mais algumas coisas que eu nem devo imaginar que existem. O que significa uma bateria bem pequena.

Uma coisa que não entra na minha cabeça é porque eles não utilizaram OLED, que apaga os pixels que não são utilizados e reduz drasticamente o consumo de bateria, além de proporcionar um contraste muito melhor.

Ainda assim o dispositivo não me decepcionou nem um pouco. Ela dura facilmente um dia todo. E não tô falando de 8 horas não. Tô falando de 24 horas de uso comum.

Mas se por um lado uma bateria pequena significa pouca duração; por outro, significa que será necessário menos tempo para uma recarga total. E bota menos tempo nisso.

Já faz cerca de um mês que estou com o dispositivo e toda vez que o coloco pra carregar, fico impressionado com a velocidade. Nunca medi efetivamente quanto tempo isso leva, mas psicologicamente é cerca de 40 minutos para a bateria ir de cerca de 5 a 100%.

Se você tem uma rotina diária, é facil definir um momento diário para recarregá-lo quando você for fazer alguma coisa, como tomar banho, ou dormir, por exemplo. Mas acredite: você não vai querer dormir sem ele.

Uns probleminhas dá mesmo…

review-moto-360-blog-geek-publicitario (52)

No começo minhas reclamações do dispositivo eram maiores que hoje. Talvez por entender um pouco melhor o Android Wear ou pura adaptação, as falhas não chegam a incomodar tanto. Ainda assim, algumas coisas devem ser dignas de nota.

O recurso de inclinar para ativar a tela é, talvez, o maior incômodo. Muitas vezes eu inclino o aparelho e ele não ativa a tela; outras, principalmente quando estou deitado, ele se acende loucamente sem necessidade. Mas graças ao “Modo Teatro” este último incômodo é facilmente solucionado na hora de dormir.

Outro problema foi a péssima integração com o Chromecast. O Android Wear tem tudo pra ser um excelente controle para o dispositivo de streaming de conteúdo do Google, mas de alguma forma o Google não teve tempo pra focar nisso ainda.

Disponibilidade e Preço

Por algum motivo que eu não tenho ideia, a única forma de comprar um Moto 360 pelos meios oficiais na internet é pelo site oficial da Motorola. O preço de tabela do Moto 360 é R$ 799,00. E você muito provavelmente não irá encontrá-lo num preço menor que os 5 ou 10% de desconto que o site oferece à vista.

Se você quer comprar em uma loja física pode ser tão difícil quanto. Isso porque o dispositivo desapareceu das prateleiras no final do ano e a desculpa de todos os lojistas é a mesma: estamos aguardando chegar.

Isso quando os vendedores sabem do que você está falando, né.

Potenciais

review-moto-360-blog-geek-publicitario (54)

O que estraga o Android Wear não é o que ele é, mas sim o que ele pode ser. É nítido que tanto os dispositivos quanto o sistema oferecem recursos para um dispositivo ainda mais útil.

Esse gap pode ser notado quando vemos alguns apps de terceiros que servem para melhorar o próprio sistema, como o Wear Camera Remote, o Wear Internet Browser e o Wear Mini Launcher, exemplificam bem.

A adoção dos desenvolvedores dos apps oficiais como Twitter e Facebook, por exemplo, também faz falta. Ver atualizações ou ler tuítes no relógio é uma necessidade quase intrínseca nesse mundo conectado que vivemos.

review-moto-360-blog-geek-publicitario (55)

Eu não tenho dúvida de que em pouquíssimo tempo tudo isso não será mais um problema, assim como já não é mais com os tablets e smartphones Android. Mas para o Android Wear esse futuro será fator decisivo.

Nesse quesito, talvez por ter chegado primeiro, a Samsung leva vantagem. Mas eu realmente acredito que seja questão de tempo.

Mas e aí, vale a pena ou não?

review-moto-360-blog-geek-publicitario (15)

Eu vou ser obrigado a voltar lá no que eu disse no início. Este é um relógio inteligente. Portanto, embora o aparelho e o sistema nos deem evidências de que podem muito mais, é preciso pensar no que ele realmente deve se propor a fazer.

O Google pensou no Android Wear como complemento para diversas atividades que fazemos corriqueiramente em nossos smartphones, como checar as notificações, ver as horas, realizar pesquisas, monitorar nosso desempenho com esportes, etc.

Já aparelhos como os relógios da Samsung e da Apple têm a intenção de substituirem o smartphone completamente. O que impacta em efeitos colaterais como o tamanho exageradamente grande do Gear S e a duração de bateria absurdamente curta do ainda nem lançado Apple Watch.

Pra mim, a compra valeu muito a pena. Ele é exatamente o que eu estava esperando, mas se você quer um aparelho para complementar seu smartphone, esta é sim uma excelente escolha. Se você quer um smartphone preso ao pulso, talvez um Samsung ou o Apple Watch possam ser mais a sua praia.

Com amor, GKPB. <3

Comentários

LG promete redefinir mercado de relógios inteligentes em anúncio do LG G Watch

Por: Matheus Ferreira

Relógios inteligentes não são a maior novidade do mundo, mas ninguém ainda conseguiu seguir um bom caminho. O Android Wear lançado pelo Google veio para ajudar as empresas a atenderem a demanda de dispositivos vestíveis.

O LG G2 e o G Pad são ótimos produtos e estão mostrando que a empresa está disposta a inovar e apresentar propostas diferentes. E a LG parece estar realmente disposta a aproveitar a maré alta da melhor forma possível. E é isso que podemos notar no novo anúncio divulgado ontem pela empresa.

A verdade é que enquanto a Apple não lançar o seu dispositivo, as empresas ainda vão ficar bem perdidas em relação a qual caminho seguir para conquistar seu público, mas a LG parece ser a melhor aposta apresentada até agora. Espero que não seja a mesma frustração do Galaxy Gear.

Com amor, GKPB. <3

Comentários