Mulheres InVisíveis: um banco de imagens com mulheres que a publicidade não mostra

Por: Matheus Ferreira

Não é de hoje que os bancos de imagens têm diversos problemas com representatividade. Este problema já virou oportunidade para diversas campanhas, como o projeto #BuscaPorIgualdade, que cobra uma maior diversidade dos principais serviços do mercado. E foi pensando nisso também, que nasceu o Mulheres InVisíveis, um banco de imagens feito com fotos de mulheres que a publicidade não mostra.

O Mulheres InVisíveis é a primeira coleção de banco de imagens com fotos que mostram a cara das brasileiras que a gente vê nas ruas. “Negras, gordas, idosas, lésbicas e trans retratadas de forma livre de estereótipos. Uma ferramenta para que essas mulheres deixem de ser invisíveis na publicidade e um convite à discussão do tema”, diz o texto no site do projeto.

Leia também:  Axe propõe debate sobre masculinidade em novo comercial

No total são mais de 100 imagens criadas pela 65|10 em parceria com o coletivo CatsuStreet e à venda nos bancos de imagens da Adobe: o Fotolia e o Adobe Stock. Toda a renda destas fotos serão revertidas para a produção de mais fotos no intuito de deixar o banco ainda maior.

“Mulher trans negra executiva” é o título da imagem. Quando qualquer um pesquisar “poder” no Google, tinha se ser essa foto o primeiro resultado, sério.

 

O projeto ainda levanta questões importantes. Como o fato de que, apesar de 53% da população brasileira se declarar negra, este grupo reflete apenas 26% das pessoas retratadas na publicidade.

Se você se interessou pelo projeto, pode ajudar assinando um dos bancos da Adobe e/ou baixando as fotos em questão, ou até mesmo participar, enviando novas imagens e aumentar as possibilidades de utilização destas pessoas no mercado publicitário.

Leia também:  Skol estimula conexão com pessoas fora do seu quadrado em novo comercial

Veja estee outros destaques em nosso canal no YouTube:

Com amor, GKPB. <3

Publicado por

Matheus Ferreira

Matheus Ferreira, 26. Publicitário e fundador do Geek Publicitário. Falo sobre Publicidade, TV, Design e Tecnologia.

Comentários