Uma das principais marcas da Unilever, a Omo se viu dentro de uma polêmica inesperada nos últimos dias e tudo começou com um simples post no Facebook que buscava desmistificar a ideologia de gênero das brincadeiras, sugerindo que crianças do sexo masculino e feminino podem brincar do que quiserem, não apenas de super-heróis ou bonecas.

Em um post publicado nas redes sociais, a marca sugeriu um “recall” das brincadeiras que reforcem clichês de gêneros. “Meninas podem, sim, se divertir com minicozinha, miniaspirador e minilavanderia, mas também podem ter acesso a fantasias de super-heróis, carrinhos velozes e dinossauros assustadores. E meninos também devem ter toda a liberdade para brincar de casinha, trocar fraldas de bonecas e ter uma incrível coleção de panelinhas.” dizia o texto publicado pela marca com um gif que complementava a mensagem, veja:

COMUNICADO URGENTE PARA PAIS E MÃES ⛔OMO convoca pais e mães a fazerem recall de todas as brincadeiras que reforcem clichês sobre gênero. Meninas podem, sim, se divertir com minicozinha, miniaspirador e minilavanderia, mas também podem ter acesso a fantasias de super-heróis, carrinhos velozes e dinossauros assustadores. E meninos também devem ter toda a liberdade para brincar de casinha, trocar fraldas de bonecas e ter uma incrível coleção de panelinhas. 😀⚽🚀🏄‍⛺ Porque mais importante do que o brinquedo é a brincadeira, a participação dos pais nesse processo e os momentos que vão marcar a vida delas para sempre. Junte-se à OMO na campanha pelo direito de toda criança de se sujar e brincar livremente. Compartilhe seus #MomentosQueMarcam ao longo da semana com a gente. Não deixe o Dia das Crianças passar em branco.

Posted by OMO Brasil on Friday, October 6, 2017

A mensagem, aparentemente, ofendeu uma parcela da sociedade, que rapidamente selecionou a marca como uma de suas mais novas inimigas e contou com personalidades como Kiko, do KLB (alguém se lembre deles?) para protestar contra o que chamou de “se meter na criação familiar e particular dos filhos”.

Leia também:  Futebol vai além da razão em campanha da Globo para o Brasileirão 2018

A marca, no entanto, não se deixou abalar pelas críticas. Até o momento em que publicamos este post, todas as comunicações da marca em relação a este assunto permaneciam no ar.

Além disso, vale lembrar que o debate sobre clichês de gênero é uma pauta da sociedade, e faz todo sentido que uma marca como a Omo queira se posicionar de forma positiva diante do público mais cabeça aberta entenda seu papel diante da sociedade e promova a aceitação e a liberdade de escolha.

Veja este e outros destaques em nosso canal no Youtube:

Com amor, GKPB <3

Acompanhe novidades em tempo real seguindo nosso perfil no Instagram.