Eu confesso que estou com um certo medo de fazer esse post e receber um processo aleatório. Isso porque a marca de cadernetas Moleskine decidiu começar a enviar o que eu chamaria de notificação extra-judicial para blogueiros solicitando a remoção de menções à marca de publicações completamente sem contexto algum de uso comercial, ou pejorativo.

Tudo começou quando a blogueira Marina Barbieri criou um post no site Deu Ruim, onde em meio ao texto citava a marca para se referir a uma caderneta que havia ganhado. Até aí tudo bem, é como chamar palha de aço de Bombril ou hastes flexíveis de Cotonete. Algo completamente normal, não?

Não para a Moleskine. Algum tempo após publicar o texto, Marina recebeu um email de uma responsável pela comunicação da empresa, onde havia ordens expressas para remover a marca, por causar uma suposta confusão de uma marca com categoria de produtos. O email ainda era claro: “como marca, a Moleskine não pode ser confundida com categoria de produtos”. Veja:

Leia também:  FaceMask: Musical.ly lança filtros para o rosto inspirados em celebridades
Publicação realizada pelo blog Deu Ruim e email recebido da comunicação da Moleskine no Brasil pela Marina. Crédito: Marina Barbieri – Reprodução.

A repercussão

Marina decidiu remover a menção à marca, mas se sentiu tão incomodada com a mensagem que compartilhou em suas redes sociais com indignação. Em pouco tempo o post viralizou no Facebook e “Moleskine” chegou a ser Trending Topic do Twitter. Uma crise enorme para a marca que não gosta de ser nomeada como categoria de produtos.

O pedido de desculpas

O Geek Publicitário entrou em contato com Marina e batemos um papo rapidamente com ela. De acordo com a autora do post que despertou todo o ocorrido, a marca entrou em contato novamente para se desculpar sobre o ocorrido e disse que houve um erro. “Pediram desculpas. Disseram que o e-mail foi enviado por engano, que era só para uso comercial” disse Marina ao Geek Publicitário.

Leia também:  Twitter divulga 20 marcas mais mencionadas durante as oitavas de final da Copa do Mundo

O problema é que a própria Marina ainda nos disse que recebeu relatos semelhantes de diversos outros criadores de conteúdo, informando terem passado pelo mesmo.

[Atualizado em 23/02/2018 – 15h22] A Moleskine entrou em contato com o Geek Publicitário e reforçou que tudo não passou de um erro humano. Questionamos a marca em relação aos outros casos que teriam acontecido, a marca disse que não tem conhecimento. Apenas um outro caso pontual aconteceu, onde o criador realmente estava fazendo referência a um produto de outra marca como sendo Moleskine. Recebemos ainda um posicionamento oficial da companhia em relação a este caso, o qual reproduzimos a seguir:

A Moleskine se pronunciou nas postagens, assumindo que houve uma falha no envio do e-mail para a Marina. Entendemos que o texto publicado no Deu Ruim cita a marca positivamente. É o tipo de lembrança que nos orgulha, quando alguém cita especificamente Moleskine como seu caderno de inspirações. Esse e-mail nunca deveria ter sido enviado a ela, uma vez que ele existe para ser usado em outras situações, bem diferentes. Já entramos em contato com ela por e-mail para explicar que não se tratava do posicionamento da marca e sim da falha de uma de nossas colaboradoras, que enviou o e-mail equivocadamente.

Veja este e outros destaques em nosso canal no YouTube:

Leia também:  Halls aproveita oportunidade e se insere no meme de La Casa de Papel

Com amor, GKPB <3

Acompanhe novidades em tempo real seguindo nosso perfil no Instagram.