No último final de semana aconteceu a sexta edição do Festival Path, um dos principais eventos de criatividade e inovação de São Paulo. Foram cerca de 300 palestras que aconteceram em dois dias e nós estivemos lá para contar para vocês um pouquinho do que vimos de melhor por lá.

A era da influência e o papel da tecnologia nessas relações

Eu nunca tinha visto nenhuma palestra de Dado Schneider, e pra ser sincero eu não conhecia nada do trabalho dele, mas ele foi impecável. Com uma linguagem didática, o palestrante conseguiu em pouquíssimos minutos escancarar os diferentes momentos do mercado de consumo. O destaque foi para a análise dos valores de cada época. De acordo com Schneider, nos anos 1960 vivemos era do ser, em 1970, a era do ter, nos anos 1990 era do parecer e nos anos 2000, a era do aparecer.

Dado Schneider também fez uma relação dos paradoxos da vida moderna, onde temos cada vez mais facilidade para executar tarefas com a tecnologia e menos tempo para nossa vida pessoal; além de estarmos nos tornando uma sociedade mais egocêntrica e ao mesmo tempo estejamos valorizando cada vez mais o consumo coletivo.

O que o Porta dos Fundos aprendeu – ou não – nos últimos 6 anos

Em um outro painel, IAN SBF do Porta dos Fundos e Deive Pazos (o Azaghal) do Jovem Nerd falaram sobre a ascensão do canal Porta dos Fundos na plataforma do Youtube e como o modelo de negócios deles revolucionou a criação de humor na internet e acabou influenciando a TV.

Leia também:  Festival Path 2018 já tem data e programação definidos

Ian relembrou que a ideia inicial do Porta do Fundos era conseguir um espaço na TV, mas que depois de um tempo perceberam que já estavam na melhor plataforma possível para continuarem sendo o que eram. Falou ainda das adversidades de convencerem agências a criarem juntos e também dos desafios de conseguirem receber um valor justo pelo trabalho patrocinado.

O case do Spoleto foi um dos pontos altos da palestra. Depois de um vídeo que poderia ser interpretado como pejorativo para a marca, Ian conta que ficou com muito medo de ser processado pela rede e se viu surpreso quando lhes propuseram uma ação paga para mais um vídeo. Ainda de acordo com o sócio do Porta dos Fundos, este foi o primeiro cliente oficial do canal.

Métricas de conversão e ROI para ações com e-commerces

O painel contou com a presença do Diretor de Marketing do Mercado Livre, Daniel Aguiar, a criadora Dora Figueiredo e Viviane Vilela, da E-commerce Brasil; que contaram os desafios de conseguir uma mensuração em tempos de influenciadores digitais.

Daniel explicou a diferença nos modelos de mensuração e a importância da conversão assistida, onde é calculado a influência de cada uma das mídias dentro do processo de decisão de compra por parte do usuário.

Leia também:  Globosat leva conteúdo para o Festival Path 2018

Ele falou ainda sobre os desafios de convencer o público diante da complexidade do que é exatamente o negócio do Mercado Livre. “Este é nosso trabalho de todos os dias. Como que a gente muda o posicionamento da marca frente a todas estas fases do que é o Mercado Livre. Como a gente constrói nossas campanhas para que a gente consiga mudar a percepção desses consumidores.”, disse ao Geek Publicitário.

De documentário à comunidade: o case do Quebrando o Tabu

Fernando Grostein e Guilherme Melles contaram um pouco do processo que levou à criação da comunidade Quebrando o Tabu desde o lançamento do filme até os atuais projetos voltados à TV paga.

Grostein focou no processo criativo do documentário, que foi um divisor de águas na discussão da guerra às drogas no Brasil, sendo reconhecido internacionalmente. Enquanto Guilherme explicou um pouco do trabalho diário de manter uma das principais páginas de conteúdo voltados para a valorização dos Direitos Humanos na internet.

Um dos pontos fortes da palestra foi quando Guilherme mostrou um estudo do jornalista Pedro Burgos mostrando os compartilhamentos de conteúdos de política dentro da plataforma do Facebook e revelou que o Quebrando o Tabu é responsável por mais de 95% de todo o conteúdo de “Esquerda Moderada” compartilhado no Facebook.

Leia também:  Escape Hotel: Festival Path promove imersão gratuita em jogo
Reprodução – Pedro Burgos – http://media.pburgos.com

A dupla ainda anunciou o lançamento da série Quebrando o Tabu em parceria com o canal GNT. No total serão 10 episódios, onde cada um irá tratar sobre um tabu diferente. Ainda não há informações sobre data de estreia.

Feira de Startups

Ainda dentro do Festival Path acontecem várias feiras e a que achamos mais interessante foi a Feira das Startups. Lá conhecemos diversos projetos inovadores feitos por pessoas que buscam investimento para fazer dar certo. Entre os destaques estão a Biosoftness, que desenvolveu um desodorante para evitar mal cheiro nas roupas e permitir o reuso das mesmas sem necessidade de lavagem; a Nuper, que faz compras para você cobrando apenas R$ 20 por cada hora de compra; a Firgun, que quer promover o microcrédito par empresários de baixa renda; a Cennarium, que tem o audacioso plano de ser a Netflix dos teatros e a Mind Miners, que quer levar pesquisas de baixo custo para as agências de todo o Brasil.

O Geek Publicitário acompanhou o Festival Path e registrou tudo no Instagram. Os nossos stories do evento estão em destaque no nosso perfil. Conecte-se com a gente para ficar por dentro de tudo em tempo real.

Com amor, GKPB <3

Acompanhe novidades em tempo real seguindo nosso perfil no Instagram.