A coluna Profissão Publicitário é uma das mais acessadas do nosso canal, e também é uma das que mais dá trabalho de desenvolver. Por este motivo, nos últimos 2 anos eu dei uma pausa nela, para me dedicar a outras coisas que precisavam ser feitas, mas agora a ideia é retomar e ter pelo menos um vídeo novo por mês. Espero conseguir realmente fazer isso.

O tema do nosso vídeo de hoje é algo que eu já queria falar há muito tempo. Na verdade ele é o item nº 1 da minha pauta já nesses últimos anos e agora eu finalmente vou poder riscá-lo. Na verdade este vídeo vai te ajudar a descobrir se você está velho demais para fazer publicidade. Isso mesmo.

Mensalmente eu recebo diversas dúvidas de estudantes de outras áreas e pessoas infelizes com suas atuais profissões a respeito do fato de eles não terem escolhido publicidade quando tinham, sei lá, 17, 18 anos e agora, perto dos 30, têm medo de ser um pouco tarde demais para arriscar a mudança drástica na profissão. E aí, o que você. Acha? Assista:

A gente já viu nos nossos vídeos anteriores que cursar Publicidade não é nada fácil. Você precisa ter uma paixão muito grande pela profissão, não se imaginar fazendo outra coisa e, acima de tudo, muita garra para conseguir conquistar o seu espaço em um mercado de trabalho que é bastante seletivo e elitista.

Mas se as coisas já não são fáceis para quem entra na faculdade logo que sai do colégio, imagina para quem está beirando os 30 anos e descobriu que o que tinha escolhido não era aquilo que queria. E se você está querendo saber se vai ser mais ou menos difícil, a resposta curta é: sim, infelizmente vai ser bem mais difícil.

Mas qual a melhor idade para cursar publicidade então?

Mas a verdade é que a vida não se resolve com respostas curtas e por isso mesmo eu vou tentar explicar aqui um pouco do que eu tenho visto sobre o mercado publicitário, principalmente focado em pessoas que, assim como eu, já estão se aproximando dos 30 anos.

A primeira coisa que realmente vai impactar a vida de uma pessoa que está chegando nos 30 anos de largar a profissão que escolheu para se tornar publicitário é o fato de que não é mais possível se estar na casa da sua mãe, sem custos de aluguel, alimentação, água, energia, internet etc. A gente tem boletos demais para pagar e não dá pra largar tudo e começar do zero. Pra fazer um estágio que vai de pagar de R$ 800 a 1200. Simplesmente não dá.

Leia também:  Completando 40 anos, Profissionais do Ano relembra história da propaganda e premia criatividade

Então quer dizer que é melhor desistir da ideia?

Definitivamente não.

O fato é que, cara, não dá mais para perder tempo. Cada tempo perdido o nível de dificuldade fica ainda maior. Se você está prestes a completar seus 30 anos e ainda não sabe se é realmente publicidade o que quer, eu recomendo que você procure a ajuda de algum profissional focado em orientação de carreira.

Eu não estou aqui falando de indecisões. Estou aqui falando com pessoas que têm certeza que se dariam muito melhor em publicidade. Que são apaixonadas por esta profissão, mas que não mudam por medo.

E aí eu então comecei a pensar em como é que eu faria se eu tivesse trabalhado o tempo todo em outra profissão e quisesse me tornar publicitário hoje. Aos 27 anos. E aí eu cheguei em algumas possibilidades e é elas que eu queria colocar aqui:

1- Se prepare financeiramente

Crie uma reserva financeira que você possa continuar se sustentando por, no mínimo mais um ano. Pode ser continuar no seu atual trabalho, pode ser criar uma poupança e guardar um dinheiro que dê para pagar a faculdade e se manter por este período. Você vai precisar de dinheiro e os primeiros anos da faculdade são os mais custosos e ao mesmo tempo que você menos tem um retorno financeiro.

2- Estude mais que os outros

É muito difícil uma empresa contratar estagiários no primeiro semestre, portanto, faça cursos, aprenda, saia na frente dos seus colegas de sala. Prove nas suas expertises que você é muito além de um aluno do primeiro semestre e comece a procurar trabalho já no primeiro dia de aula. Se quiser, remova do seu currículo a informação de que está no primeiro semestre. Remova também o ano de formação. Deixe apenas que está cursando publicidade. Você não estará mentindo. Estará fazendo o que nós publicitários fazemos sempre. deixando de exibir uma informação que mais prejudica do que ajuda.

Leia também:  Conar pune Burger King por Whopper Páscoa

Domine o inglês, flerte com o espanhol.

3- Faça amigos na faculdade.

A sua idade é um peso enorme no seu currículo. Por isso é importante ter amigos. Um dos pontos positivos é que na nossa profissão o networking vale muito. E quando alguém é uma indicação, muitos pontos positivos são relevados, pois o que vale mesmo é a credibilidade da pessoa que indicou.

4- Transforme suas fraquezas em forças.

Em uma possível entrevista, utilize sua idade para mostrar sua experiência e o quanto foi difícil tomar esta decisão de mudar de rumo. Mostre sua paixão pelo que você faz. Conte coisas que você aprendeu com seus erros, coisas que só são possíveis com o tempo, coisas que você acha que sua profissão anterior te ajudou a compreender melhor no universo da publicidade.

O mercado publicitário, assim como qualquer outro âmbito da nossa sociedade, é implacável com a idade. Com novas tecnologias, mais acesso a informação, é muito difícil para o público mais experiente, que viu o auge da mídia offline, se encaixar nesse universo digital e conseguir provar o seu valor. E, sim, existe muito valor nisso.

5- Se mantenha atualizado

Sua idade vai sempre pesar contra você pelo fato de que vão achar que você não entende de novas tecnologias. Hoje em dia uma rede social pode surgir e se tornar um fenômeno para a publicidade; bem como pode, ainda mais rápido, desaparecer. (Alô, Snapchat). Ser atualizado e ter a experiência de vida que você tem vai te colocar em uma vantagem enorme de pessoas mais novas que você.

Faça viagens para fora do país se possível (nem que sejam dias), assista filmes sobre culturas diferentes das nossas, se interesse por política, futebol, política, religião e todos os demais assuntos que te dizem que não se deve discutir. Procure entender como funciona a cabeça das mulheres se for homem; procure entender a cabeça dos homens se for mulher. O mesmo vale para trans, homossexuais, negros etc.

Mas é preciso ser de verdade. Entender de verdade. Não pagar de sabichão e sair por aí falando nomes e termos técnicos novos só para fingir que é cool e descolado. Estude as novas tecnologias com a mesma seriedade e desconfiança que qualquer outro âmbito da sociedade.

Leia também:  Festival do Clube 2018 abre as portas para estágio

6- Construa suas próprias oportunidades.

É isso mesmo. Se ninguém quiser te dar um emprego ou um estágio, monte eles você mesmo. Abra uma empresa MEI, comece a divulgar o que você faz para seus amigos próximos que têm negócios ou que tenham amigos que tenham negócios. Faça todo mundo saber que você é um publicitário e eles se lembrarão de você quando precisarem de algum serviço. Ofereça seu serviço a amigos que você sabe que estão precisando. Isso será indispensável para te ajudar a construir portfolio e experiência para, ou continuar nesta vida empreendedora, ou então alcançar aquela oportunidade desejada dentro de outra companhia.

7- Não desista do seu sonho, mas entenda a hora de dar um passo para trás.

Pode ser que em determinado momento você perceba que as coisas não deram tão certo quanto você esperava. Basicamente o que eu quero dizer aqui é que o dinheiro acabou. E quando o dinheiro acaba você tem que voltar atrás. Talvez seja necessário trancar a faculdade. Talvez seja necessário voltar a procurar um emprego naquilo que você não quer, talvez seja necessário voltar para a sua cidade, talvez seja necessário dar um pause na vida profissional para, simplesmente, sobreviver. E se isso for necessário, faça. Dê um pause. Mas não deixe que esta pausa na sua carreira seja definitiva. Continue fazendo de tudo para retomar. E lá na frente, se ainda assim não der certo, você tentou muito e vai ter aprendido coisas incríveis.

Conclusão

Se você fizer tudo isso você terá enormes chances de ter êxito na sua mudança profissional. Eu sei que não é fácil. Mas eu sei também o quanto é ruim ter algo dentro da gente que nos faz pensar o tempo todo que poderíamos ter feito diferente. E que poderíamos estar muito mais feliz.

Entenda que sucesso profissional não são cargos e salários altíssimos. Mas sim trabalhar todos os dias com algo que te traga satisfação pessoal. Com algo que te deixe feliz. Que te mostre um progresso. Se você entender isso, pode ser que já seja um profissional de sucesso há um bom tempo e nem imagina.

Com amor, GKPB <3

Acompanhe novidades em tempo real seguindo nosso perfil no Instagram.