Uma pesquisa recente da ONG Common Sense Media, publicada originalmente no site Axios, indicou que atualmente os jovens dos Estados Unidos tem se afastado cada vez mais do Facebook, pois o mesmo aparentemente se tornou ultrapassado.

Acontece que a rede social foi se tornando tão acessível que, ao ver dos jovens gringos, se tornou acessível demais. Geralmente o motivo pelo qual os jovens utilizam as redes sociais é para se conectar com outros jovens, porém o Facebook é uma rede social que abriga até mesmo os avós, chegando a um ponto onde adolescente só acessam o site para conversar com os bons velhinhos.

Enquanto tenhamos dados interessantes quanto ao aumento do uso de outras redes (como Snapchat com 41% e Instagram com 22%), recebemos também uma notícia que se torna preocupante no decorrer de nossa evolução como ser humano, pois a utilização da internet pelos jovens aumentou de 34% para 70%, ou seja, nos tornamos cada vez mais dependentes dessa tecnologia.

Leia também:  Burger King promove campanha contra o preconceito

O estudo da Common Sense apontou que 35% dos jovens preferem mandar mensagens de texto, deixando o contato face-to-face de lado. Será que estamos mesmo caminhando para a direção correta?

A interferência da internet na vida do adolescente

Com essa pesquisa, os responsáveis pela Common Sense descobriu que os jovens não se sentem dentro de uma bolha, muito pelo contrário. 54% se colocam em uma situação de procrastinação, onde utilizam o celular para desviar atenção de outras tarefas, e 72% acreditam que as empresas estão cada vez mais arrumando métodos para prender os usuários navegando por mais tempo.

James Steyer, CEO e fundador da Common Sense diz que os jovens estão sentindo “que as redes sociais fortalecem seus relacionamentos com amigos e familiares, oferecem um importante caminho para auto expressão e os fazem sentir-se menos sozinhos e mais conectados” enquanto “ao mesmo tempo, reconhecem que às vezes os afastam de interações cara a cara e os fazem sentir-se deixados de lado e ‘menos’ que seus pares”.

Leia também:  Snapchat lança lente temática do Harry Potter

Observando que pelo menos 47% dos entrevistados se consideram “viciados em seus smartphones”, sinceramente acredito que isso seja mais do que preocupante, já que o contato físico é importante no desenvolvimento do ser humano. As redes sociais se mostram mais do que excelentes na função de “gatilho” para problemas mentais e normalmente o que nos tira disso é justamente o contato pessoal.

Com informações de: B9.

Com amor, GKPB <3

Acompanhe novidades em tempo real seguindo nosso perfil no Instagram.