O governo chinês acaba de aprovar uma nova legislação que coloca o fim nos testes da indústria de cosméticos em animais que até o presente momento são obrigatórios no país.

A lei anterior, por enquanto ainda exige que todos os cosméticos fabricados no país passem por testes em animais antes de serem comercializados. Entretanto, segundo o comunicado do Instituto de Ciências In Vitro (IIVS), o governo acaba de aprovar nove métodos que não envolvem testes em animais que deverão entrar em vigor até 2020.

Para conseguir tal mudança no país, o IIVS se uniu com a Associação Nacional de Produtos Médicos da China (NMPA) em um processo que, embora tenha sido demorado, finalmente conseguiu convencer as autoridades de que não é preciso obrigar as empresas a usarem animais no processo de testes dos produtos.

Ainda de acordo com o comunicado, todas as empresas que não seguirem a nova regulamentação deverão ser multadas. A punição para quem não seguir a nova regulamentação não foi divulgada.

[Atualizado em: 24/04/2018 – 14h52] Mediante a um esclarecimento nas informações referentes a essa publicação através do site Ari Vegan, nós do Geek Publicitário reconhecemos um erro ao publicar essa matéria. O que aconteceu foi que o IIVS realmente aprovou nove métodos que não envolvem testes em animais, mas isso em nada afetou na lei que obriga as empresas a testas seus produtos em animais. Os nove métodos são válidos apenas para que as empresas testem seus ingredientes na composição de produtos e na pós-comercialização, como em um caso onde o governo queira verificar se o produto cumpre com o prometido, mas não interfere os testes obrigatórios e habituais exigidos pela China. Não deixa de ser um avanço contra aos testes em animais, entretanto, infelizmente não os extingue.

Com amor, GKPB <3

Acompanhe novidades em tempo real. Siga nosso perfil no Instagram.