Durante a semana que se passou o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, proibiu que empresas norte-americanas utilizem equipamentos de telecomunicações estrangeiros. Segundo o presidente, estes colocam o país em risco de segurança nacional e assim foram impostas limitações à companhia da Huawei, que acabou prejudicada com a suspensão dos seus direitos de usar Android com apps do Google em seus próximos lançamentos.

Essa medida também pode prejudicar o relacionamento da empresa com o Windows, mas um porta-voz da Huawei pronunciou que a marca já está com um plano B para essa situação. De acordo com o porta-voz: “A Huawei tem sistemas alternativos disponíveis, mas apenas para o uso em circunstâncias extenuantes. Não esperamos usá-los, e para ser honestos, não queremos usá-los (…) Apoiamos completamente os sistemas operacionais de nossos parceiros – adoramos usá-los e os nossos consumidores também. Android e Windows sempre permanecerão a nossa prioridade”.

A notícia é horrível para os que já se tornaram fãs da marca, mas principalmente para a marca, que já trilhava o caminho como a segunda maior fabricante de smartphones do mundo, seguindo a Samsung. Através do portal Bloomberg é possível notar que empresas como Intel, Qualcomm, Broadcom, Western Digital e outras fabricantes devem entrar com restrições também, tornando ainda mais imprevisível o desfecho dessa história.

Leia também:  Huawei aumenta mais de 20% de suas vendas no primeiro semestre de 2019
Comunicado da Android em seu Twitter: “Para as perguntas dos usuários da Huawei sobre os nossos passos para cumprir com as recentes ações do governo dos EUA: nós asseguramos que enquanto estamos cumprindo com todos os requisitos do governo dos EUA, serviços como o Google Play & segurança do Google Play Protect continuarão funcionando em seu Dispositivo Huawei já existente.

Não haverão problemas para aqueles que já compraram os smartphones recentes e nem para aqueles que ainda estão em estoque, em comunicado para O Verge, a Huawei se prontificou a continuar com a versão tradicional do Android, juntamente com os aplicativos do Google. Confira:

“A Huawei realizou contribuições substanciais ao desenvolvimento e crescimento do Android ao redor do mundo. Como uma das parceiras chave do Android, trabalhamos de perto com sua plataforma de código aberto para desenvolver um ecossistema que beneficia tanto os usuários quanto a indústria.

A Huawei continuará oferecendo atualizações de seguranças e serviços de pós-venda para todos os smartphones e tablets Huawei e Honor, cobrindo todos aqueles que já foram vendidos e estão em estoque no mundo todo.

Continuaremos a construir um ecossistema de software seguro e sustentável, com o objetivo de oferecer a melhor experiência para todos”

Algo em torno da metade das vendas da companhia acontecem no exterior, enquanto a outra metade acontece na China – que não sai afetada nessa medida por não fazer uso dos produtos Google. Basta esperar para descobrir o quão forte essa pancada vai doer na Huawei, que possivelmente deve trazer muitas novidades em suas versões futuras.

Leia também:  Huawei aumenta mais de 20% de suas vendas no primeiro semestre de 2019