Alexandre Frankel fechou o segundo e último dia de palestras do Path 2019 na Starbucks at Home com algumas revelações bem interessantes, ente ela um dado: 30% das pessoas desistem do emprego dos sonhos por ser longe demais.

Em um mundo onde os centros urbanos têm se tornado cada vez mais caros para se morar, a ideia da Vitacon, empresa qual Alexandre é fundador e CEO se tornou especialista em soluções modernas e inteligentes para conseguir ser acessível e ao mesmo tempo rentável.

A solução inicial da Vitacon foi apostar em apartamentos em tamanhos menores. Uma planta de inacreditáveis 10m² foi apresentada ao público da palestra “Vida em comunidade: empreendimentos com serviços compartilhados conquistam metrópoles”. O espaço é totalmente otimizado para que uma pessoa consiga ter o básico para sobreviver algumas horas ali enquanto descansa da atarefada vida na cidade grande.

Leia também:  Nossa bagunça externa é um grande reflexo da nossa bagunça interna | Path 2019
Panta de 10m² tenta otimizar ao máximo o espaço para criar um ambiente minimamente aconchegante.

Frankel ainda disse que sua empresa, a Vitacon, tem investido cada vez mais no estudo de projetos de layout como barcos e outros espaços que precisam ser aproveitados ao máximo, para replicar esta inteligência em seus projetos e, então, conseguir reduzir ao máximo o tamanho em m² afetando o mínimo da experiência do público.

O Home Office também deve ser um grande aliado do público para aliviar as longas distâncias, pelo menos em profissões que permitem isso. A demanda cresceu tanto que há grande aumento de postos de trabalho em espaços de coworking. Um lugar, até pouco tempo, bastante vazio dentro dos condomínios. A convivência com vizinhos em espaços como estes gera, inclusive, novos negócios, ressaltou Frankel.

Leia também:  Quanto é muito dinheiro para você? | Path 2019
Planta de um apartamento tradicional com mapeamento da utilização do usuário. Na maior parte do tempo as pessoas usam apenas 40% dos espaços das suas casas.

Os prédios atuais já são pensados sem vagas de garagem, alguns projetos pensam até em unir varandas e criar áreas comuns, como cozinhas, lavanderias, hortas e até mesmo a criação de um novo modelo de negócios, o Housi, que tem como intuito levar experiências coletivas para os condôminos. Até passeios de balão já foram realizados unindo a grande comunidade de 20 mil pessoas que moram nos 67 prédios entregues pela Vitacon nos últimos 9 anos.

Em contraponto, se o metro quadrado está mais caro para o morador, também é caro para as empresas, que cada vez mais procuram espaços físicos mais baratos nos arredores das grandes metrópoles, para fugir os altos custos de operar em regiões centrais. Ainda assim as vantagens de se morar em lugares de fácil acesso a ônibus, metrôs e universidades continua fator determinante para o crescimento de negócios como o da Vitacon. O importante mesmo é que ninguém mais precise abandonar o emprego de seus sonhos.

Leia também:  Starbucks at Home invade Casa das Rosas e entra no circuito do Festival Path

Com amor, GKPB <3

Acompanhe novidades em tempo real. Siga nosso perfil no Instagram.