Até o momento 194 pontos entre o Maranhão e a Bahia já foram atingidos por um vazamento de óleo, sendo 15 destes pontos unidades de preservação. O time de futebol da Bahia publicou um manifesto de repúdio contra esses acontecimentos e usou a camisa simulando manchas de óleo para protesto em seu jogo contra o Ceará nesta segunda-feira (21).

De acordo com a Marinha brasileira, essa é uma cena inédita no Brasil e já atingiu cerca de 2.250 km de extensão da costa. Em comunicado, o time questiona severamente esse ato e faz um convite a todos para questionarem e refletirem a respeito. Confira abaixo o comunicado:

Leia também:  Corona x Parley faz parceria com IBAMA para ajudar praias atingidas pelo óleo

“O problema é seu. O problema é nosso.

Quem derramou esse óleo? Quem será punido por tamanha irresponsabilidade? Será que esse assunto vai ficar esquecido?

O Bahia é você, somos nós, cada ser humano.

É a forma como representamos o amor, o apego, o chamego, o sagrado, a justiça. O Bahia é a união de um povo que vibra na mesma direção, que respira o mesmo ar e que depende da mesma natureza para existir, para sobreviver.

Jogaremos nesta segunda-feira (21), contra o Ceará, em Pituaçu, com a camisa do Esquadrão manchada de óleo.

Um convite à reflexão: o que faz um ser humano atacar e destruir espaços sagrados? O lucro a qualquer custo pode ser capaz de destruir a ética e as leis que regem e viabilizam a humanidade?

A barbárie deve ser tratada como tal, não como algo natural.”

As causas e os responsáveis ainda não foram descobertos. No entanto, sabe-se que o material é petróleo cru: não é produzido nem processado no país. Uma magnífica campanha que deveria ser replicada até encontrarmos os culpados por tamanha calamidade.

Leia também:  Corona x Parley faz parceria com IBAMA para ajudar praias atingidas pelo óleo