Uma série de notícias a respeito de pichações nos muros do Fortaleza Esporte Clube viralizou há uns tempos atrás justamente porque ninguém entendeu o que estava acontecendo de errado. O time seguia por uma boa fase, com 3 títulos em 6 meses, havia acabado de receber a taça da Copa do Nordeste, quem poderia fazer aquilo? Acontece que o próprio foi responsável pelas pichações.

As pichações traziam frases como “acabou a paz”, “desisto, é o fim” e “eu não aguento mais” e faziam parte de uma campanha de prevenção ao suicídio elaborada em parceria com o Ministério Público. Com o nome de “Virando o Jogo” a campanha veio para mostrar que mesmo que pareça estar tudo bem, ainda é possível que não esteja.

Após serem notadas e repercutidas, as frases foram substituídas por mensagens de apoio à prevenção do suicídio. No Brasil, uma vida é interrompida a cada 45 minutos e Fortaleza é a segunda capital com o maior índice de suicídio. O que no futebol é a metade de uma partida, para muitas pessoas pode representar o fim.

A ação foi criada pela Agência Delantero e foi escolhida como finalista do El Ojo de Iberoamérica, o maior festival criativo da América Latina e prêmio de marketing mais importante da América Latina, Portugal e Espanha, como um dos cinco mais relevantes do mundo. A premiação acontece nos dias 6, 7 e 8 de novembro de 2019.

Até o momento a ação gerou mais de R$ 1,2 milhão em mídia espontânea e repercutiu em mais de 45 plataformas de comunicação, inclusive internacional, em TV, rádio, impresso e web, gerando mais de 41 milhões de pageviews.