More
    Começa depois do anúncio
    Início Negócios IDC aponta queda de 10% a 15% nas vendas de smartphones em...

    IDC aponta queda de 10% a 15% nas vendas de smartphones em 2020

    De acordo com estudo do IDC para a América Latina, previsão era de 0,2% de queda nas vendas de smartphones mas cenário foi agravado pelo COVID-19.

    Com a crise promovida pelo Coronavírus, diversos segmentos de eletrônicos devem enfrentar dificuldades nos próximos meses. Os smartphones por exemplo, serão um dos mais afetados, podendo ter de 10% a 15% de queda em vendas de acordo com estudo realizado pelo IDC para o mercado latino-americano. Tablets também verão queda em relação a 2020.

    Segundo Paola Soriano, diretora do Programa de Consumo da IDC na América Latina, os smartphones (que concentram 51% do total de vendas em valor para o usuário final) serão os mais afetados. Antes da pandemia, a IDC projetava uma queda de 0,2%. Agora, com os últimos ajustes, a projeção de queda para o mercado de smartphones é de 10% a 15%, seguido pelo setor de PCs, que passou de uma contração prevista em 1,9% para queda de 8%, e tablets, de 9,9% para queda entre 15% e 17%, aproximadamente.

    - Continua depois do anúncio -

    Vale lembrar, no entanto, que de acordo com dados revelados pela Nielsen, as vendas de notebooks dispararam na terceira semana de março, atingindo crescimento de 112% entre 16/03 e 22/03. O crescimento, claro, se deu por conta da quantidade de trabalhadores em Home Office procurando uma nova máquina para realizar o trabalho em casa.

    Veja também:  iFood diz defender entregadores na TV enquanto briga contra eles na justiça

    Entre os segmentos que mantêm projeções de expansão na região estão os de wearables (fones inteligentes, relógios inteligentes etc), com média entre 15% e 19%, e de smarthome (produtos para casas conectadas), com 13% e 16% de aumento em comparação com 2019. Segundo a IDC, há outros mercados com oportunidades, como o de comércio eletrônico, jogos, aplicativos de colaboração, nuvem e streaming, além de maior demanda para notebooks, monitores e acessórios para atender às necessidades do home office e da educação a distância.

    Veja também:  Fundador da GUT faz post sobre contratação de negros e cria polêmica no LinkedIn

    Daniel Zegarra, gerente de programa de AR / VR, Smarthome & Wearables da IDC na região, espera que o mercado de wearables mantenha o crescimento, apesar do impacto da covid-19. No caso de earwear (fones de ouvido inteligentes), que concentra 40% das vendas deste mercado, a IDC projeta um crescimento entre 20% e 26% em unidades, impulsionado pela substituição dos aparelhos auditivos tradicionais.

    Os smartwatches, que em 2019 dobraram suas vendas, para este 2020 crescerão apenas entre 1% e 3% em unidades, sendo que o mercado mais afetado será o de pulseiras inteligentes (fitbands), que passará de 122% em 2019 para cerca de 4% a 8% neste ano, diz o analista.

    No segmento de jogos para PC, a IDC estima vendas entre 700 e 900 mil unidades, lideradas pelos mercados do México, Brasil e Peru.

    Veja também:  Claro, Oi, Tim e Vivo se unem em nova campanha

    Com amor, GKPB. <3

    Acompanhe novidades em tempo real. Siga nosso perfil no Instagram.

    Conheça nosso canal no Youtube:

    Conecte-se

    64,031FansLike
    74,531FollowersFollow
    13,800SubscribersSubscribe

    Em alta