Publicado em

Exército Brasileiro quer lançar jogo de guerra que pode custar R$ 50 milhões

O Exército Brasileiro não é tão bem visto por algumas faixas etárias e classes da sociedade e agora ele pretende mudar essa “visão” com um jogo. Sim, isso mesmo que você leu: um jogo. A “Missão Verde-Oliva” tem como objetivo a produção de um jogo de guerra até 2021 e pode custar cerca de R$ 50 milhões, segundo especialistas e desenvolvedores.

Apesar da pandemia e toda a crise na economia, o Exército brasileiro acaba de lançar um projeto chamado “Missão Verde-Oliva” que prevê a produção de um jogo de guerra até 2021 e solicitou um estudo de viabilidade com prazo de entrega para daqui a três meses. Segundo o GloboEsporte, Counter Strike, Fortnite, Rainbow Six Siege são mencionados como referências no projeto.

Ainda, o projeto afirma que o objetivo do jogo é “criar impressões positivas sobre o Exército Brasileiro, principalmente entre as faixas etárias de 16 a 24 anos”. Além disso, a ideia é que o jogo se passe durante combates urbanos em 2025 para que aja desavenças políticas e diplomáticas. Os jogadores poderão vivenciar a história do jogo através da perspectiva de um militar e nunca de oponentes.

Outras inspirações mencionadas pelo projeto são os jogos já desenvolvidos por forças armadas de outros países, como os Estados Unidos e China. O Exército quer disponibilizar da mesma forma, gratuitamente e tem expectativas de receber 15 mil jogadores online e 3 milhões de downloads em dois anos.

Jogo pode custar R$ 50 milhões

Por fim, alguns estúdios brasileiros comentaram acerca das exigências feitas pelo exército e mencionam que o projeto pode chegar a custar R$ 50 milhões. Contudo, o Exército ainda não sabe quanto o jogo custará de fato, de onde a verba sairá e como se dará o desenvolvimento.

O boletim que menciona o projeto está disponível nesta página do Exército Brasileiro, publicado no dia 10 de junho.

Imagem de destaque: Divulgação Steam/America’s Army.