Snapchat. Porque a vida é curta demais pra se apegar a imagens

Por: Matheus Ferreira

Eu estou sempre querendo conhecer novos aplicativos e ideias interessantes principalmente quando se trata do mundo mobile. Um dia desses perguntei pra uma amiga: o que você tem de app legal aí no seu smartphone? – ah, me adiciona no Snapchat. – Snap o quê? Ela então me explicou o que era o app e eu não me senti muito tentado a baixar no primeiro impacto.

divulgação
Divulgação – Snapchat

Parece coisa do demônio, mas é incrível como que depois que a pessoa me fala uma vez de determinada coisa eu passo a ver isso em tudo quanto é lugar. No dia seguinte, vi duas pessoas no metrô que pareciam se divertir demais vendo uma enorme lista de imagens enviadas pelos amigos. Baixei e pude ter ideia de que o app conseguiu preencher um espaço que eu nem imaginava no mundo dos apps móveis: informação descartável.

Leia também:  Super Mario Run chega nesta semana ao Android com novidades

Nós temos uma infinidade de aplicativos que compartilham mensagens, como já disse aqui anteriormente. Outra infinidade de apps para compartilhamento de fotos, como o famigerado Instagram, mas o que o Snapchat faz é que você se acostume a compartilhar coisas que podem ser vistas por no máximo 10 segundos. E isso, ao contrário do que pode parecer no primeiro momento, faz com que você acabe usando o aplicativo mais do que o imaginado. Porque como você sabe que aquela pessoa nunca mais verá determinada imagem, você se sente mais a vontade de tirar fotos menos elaboradas e isso tem um impacto grande na comunicação do dia-a-dia.

O aplicativo pode ser encontrado para iOS e Android neste link.

Leia também:  Itaú lança versão mais leve do seu app para Android, o Itaú Light
Com amor, GKPB. <3

Publicado por

Matheus Ferreira

Matheus Ferreira, 26. Publicitário, fundador do @gPublicitario, ♓, amante de arte, música e tecnologia. Snap: ferreiramaath

Comentários